Tomie Ohtake

BIOGRAFIA

Tomie Ohtake (Kyoto, Japão 1913). Pintora, gravadora, escultora. Vem para o Brasil em 1936, fixando-se em São Paulo. Em 1952, inicia-se em pintura com o artista Keisuke Sugano. No ano seguinte, integra o Grupo Seibi, do qual participam Manabu Mabe (1924 – 1997), Tikashi Fukushima (1920 – 2001), Flavio – Shiró (1928) e Tadashi Kaminagai (1899 – 1982), entre outros. Após um breve período de arte figurativa, a artista define-se pelo abstracionismo. A partir dos anos 1970, trabalha com serigrafia, litogravura e gravura em metal. Surgem em suas obras as formas orgânicas e a sugestão de paisagens. Na década de 1980, passa a utilizar uma gama cromática mais intensa e contrastante. Dedica-se também à escultura, e realiza algumas delas para espaços públicos. Recebe, em Brasília, o Prêmio Nacional de Artes Plásticas do Ministério da Cultura – Minc, em 1995. Em 2000, é criado o Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.

NASCIMENTO

1913 – Kyoto (Japão) – 21 de novembro
1940 – Naturaliza-se brasileira

VIDA FAMILIAR

Mãe dos arquitetos Ruy Ohtake e Ricardo Ohtake

FORMAÇÃO

1920/1935 – Kyoto (Japão) – Realiza estudos básicos.
1952 – São Paulo SP – Inicia estudos de pintura com o artista plástico japonês Keisuke Sugano.

Tomie Ohtake – Sem Título – Óleo sobre tela – 100 x 73 cm – 1969 – P69-16

CRONOLOGIA

Pintora, gravadora, escultora

  • 1936 – São Paulo SP – Muda-se para o Brasil, fixando-se nessa cidade
  • 1951 – Japão – Visita sua terra natal
  • 1953 – São Paulo SP – Integra o Grupo Seibi, ao lado de Flávio-Shiró, Kaminagai, Manabu Mabe e Tikashi Fukushima, entre outros
  • 1971 – Europa – Realiza viagem
  • 1971/2000 – São Paulo SP, Rio de Janeiro RJ e Araxá MG – Realiza diversas obras públicas, como o painel pintado na empena do Edifício Santa Mônica, na Ladeira da Memória, em São Paulo (1984); a escultura Estrela do Mar, alocada na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro (1985); escultura em homenagem aos oitenta anos da imigração japonesa no Brasil (1988), painéis no Memorial da América Latina (1988) e na estação do metrô Consolação, em São Paulo (1991); esculturas para o Parque Industrial da CBMM , em Araxá (1999), para o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (1999) e para a praça Professor José Lannes (2000), em São Paulo, entre outras
  • 1974 e 1979 – São Paulo SP – Recebe o prêmio melhor pintor do ano da APCA
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – Realiza cenários e figurinos para a ópera Madame Butterfly, apresentada no Theatro Municipal
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – Recebe o prêmio personalidade artística do ano da ABCA
  • 1984 – Havana (Cuba), Argentina e Uruguai – Visita esses países
  • 1985 – São Paulo SP – Projeta cartaz e troféu para a 9ª Mostra Internacional de Cinema
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Recebe o prêmio Mulher do Ano na Arte, do Conselho Nacional das Mulheres do Brasil e Academia Brasileira de Letras
  • 1988 – Brasília DF – Recebe Condecoração Ordem do Rio Branco do Ministério das Relações Exteriores
  • 1995 – Brasília DF – Recebe Prêmio Nacional de Artes Plásticas do Ministério da Cultura
  • 2000 – São Paulo SP – É lançado o Instituto Tomie Ohtake, idealizado e coordenado por Ricardo Ohtake e projetado por Ruy Ohtake
  • 2001 – São Paulo SP – É inaugurado o Instituto Tomie Ohtake
  • 2001 – São Paulo SP – Recebe o Grande Prêmio da Crítica de Artes Visuais da APCA

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

  • 1957 – São Paulo SP – Individual, no MAM/SP
  • 1959 – São Paulo SP – Individual, na Galeria de Arte das Folhas
  • 1960 – São Paulo SP – Individual, no MAM/SP
  • 1964 – São Paulo SP – Individual, na Galeria São Luís
  • 1965 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria de Arte Ipanema
  • 1968 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, no Brazilian Government Trade Bureau
  • 1968 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Cosme Velho
  • 1968 – Washington (Estados Unidos) – Individual, na Pan American Union Gallery
  • 1969 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Petite Galerie
  • 1969 – São Paulo SP – Individual, na Associação de Amigos do MAM/SP
  • 1970 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Aki
  • 1971 – Mayaguëz (Porto Rico) – Individual, na Universidade Federal de Porto Rico
  • 1972 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Cosme Velho
  • 1974 – São Paulo SP – Pintura de Tomie Ohtake, na Galeria Arte Global
  • 1975 – Roma (Itália) – Individual, na Galeria de Arte da Embaixada do Brasil
  • 1976 – Milão (Itália) – Individual, no Centro Cultural Ítalo-Brasileiro
  • 1976 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Graffiti Galeria de Arte
  • 1976 – Washington (Estados Unidos) – Individual, no Brazilian-American Cultural Institute
  • 1979 – São Paulo SP – Individual, na Grifo Galeria de Arte
  • 1980 – Lima (Peru) – Individual, na Galeria 9
  • 1983 – São Paulo SP – Tomie Ohtake: retrostectiva, no Masp
  • 1984 – Brasília DF – Tomie Ohtake: pinturas, na Galeria Paulo Figueiredo
  • 1985 – São Paulo SP – Individual, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 1987 – Belo Horizonte MG – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Gesto Gráfico Galeria de Arte
  • 1987 – Brasília DF – Tomie Ohtake: gravura em metal, no Espaço Capital Arte Contemporânea
  • 1987 – Curitiba PR – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Simões de Assis Galeria de Arte
  • 1987 – Florianópolis SC – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Casa da Alfândega
  • 1987 – Fortaleza CE – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Galeria Ignez Fiuza
  • 1987 – Porto Alegre RS – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Galeria Tina Zappoli
  • 1987 – Recife PE – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Artespaço Galeria de Arte
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Thomas Cohn Arte Contemporânea
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Tomie Ohtake: gravura em metal, na Galeria GB
  • 1987 – Salvador BA – Tomie Ohtake: gravura em metal, no Escritório de Arte da Bahia
  • 1987 – São Paulo SP – Tomie Ohtake: gravura em metal, no Monica Filgueiras Galeria de Arte
  • 1988 – Tóquio (Japão) – Tomie Ohtake: retrospectiva, no Hara Museum of Contemporary Art
  • 1991 – Brasília DF – Tomie Ohtake, no Ministério das Relações Exteriores. Palácio do Itamaraty
  • 1991 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria GB
  • 1991 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Thomas Cohn Arte Contemporânea
  • 1991 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na GB Arte
  • 1991 – São Paulo SP – Individual, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 1993 – Belo Horizonte MG – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Gesto Gráfico Galeria de Arte
  • 1993 – Brasília DF – Tomie Ohtake: novas gravuras, no Senado Federal
  • 1993 – Campinas SP – Individual, na Galeria Croqui
  • 1993 – Curitiba PR – Tomie Ohtake: novas gravuras, na Simões de Assis Galeria de Arte
  • 1993 – Fortaleza CE – Tomie Ohtake: novas gravuras, no Caesar Park Hotel
  • 1994 – Londres (Inglaterra) – Tomie Ohtake: new paintings, na Barbican Art Gallery
  • 1994 – Miami (Estados Unidos) – Individual, no Bass Museum of Art
  • 1995 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, no American Society
  • 1995 – Washington (Estados Unidos) – Individual, no Art Museum of the Americas – Organization of American States
  • 1997 – Guayaqui (Equador) – Individual, no Museu Antropológico do Banco do Pacífico
  • 1997 – Quito (Equador) – Individual, na Fundación Guayasamin
  • 1999 – Rio de Janeiro RJ – Gravuras de Tomie Ohtake, no Instituto Cultural Villa Maurina
  • 2000 – Rio de Janeiro RJ – Tomie Ohtake: retrospectiva, no CCBB
  • 2001 – São Paulo SP – Individual, no Instituto Tomie Ohtake
  • 2002 – São Paulo SP – Antes da Obra Pública, no Instituto Tomie Ohtake
  • 2004 – São Paulo SP – Individual, no Espaço Cultural BM&F
  • 2004 – São Paulo SP – Tomie Ohtake na Visão de Miguel Chaia, no Instituto Tomie Ohtake

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

  • 1952 – São Paulo SP – 2º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
  • 1953 – São Paulo SP – 2º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos – menção honrosa
  • 1954 – São Paulo SP – 3º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
  • 1955 – São Paulo SP – 4º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
  • 1956 – São Paulo SP – 5º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
  • 1957 – Rio de Janeiro RJ – 6º Salão Nacional de Arte Moderna
  • 1957 – São Paulo SP – 6º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – medalha de bronze
  • 1957 – São Paulo SP – Doze Pintores Abstratos, no MAM/SP
  • 1958 – Buenos Aires (Argentina) – 9 Artistas de San Pablo, na Galeria Antígona
  • 1958 – São Paulo SP – 4ª Exposição do Grupo Guanabara, na ACM
  • 1958 – São Paulo SP – 4º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, no Cine Niterói – prêmio aquisição
  • 1958 – São Paulo SP – 7º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
  • 1959 – São Paulo SP – 5ª Exposição do Grupo Guanabara, na ACM
  • 1959 – São Paulo SP – 8ª Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – pequena medalha de ouro
  • 1959 – São Paulo SP – Prêmio Leirner de Arte Contemporânea, na Galeria de Arte das Folhas – menção honrosa
  • 1959 – São Paulo SP – Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Paulista de Cultura Japonesa
  • 1960 – Rio de Janeiro RJ – 9º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
  • 1960 – São Paulo SP – 6º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Paulista de Cultura Japonesa – pequena medalha de ouro
  • 1960 – São Paulo SP – 9º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
  • 1960 – São Paulo SP – Contribuição da Mulher às Artes Plásticas no País, no MAM/SP
  • 1960 – São Paulo SP – Mostra Probel, no MAM/SP – 1º prêmio
  • 1961 – Belo Horizonte MG – 16º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte, no MAP
  • 1961 – Curitiba PR – 2º Salão de Arte Moderna do Paraná – grande prêmio
  • 1961 – Rio de Janeiro RJ – 1º O Rosto e a Obra, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1961 – São Paulo SP – 6ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM/SP
  • 1961 – São Paulo SP – Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos
  • 1962 – Curitiba PR – 3º Salão do Paraná, na Biblioteca Pública do Paraná – prêmio aquisição
  • 1962 – Rio de Janeiro RJ – 11º Salão Nacional de Arte Moderna
  • 1962 – São Paulo SP – 11º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – grande medalha de ouro
  • 1962 – São Paulo SP – Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos
  • 1963 – Bruxelas (Bélgica) – Brazilian Art Today
  • 1963 – Londres (Inglaterra) – Brazilian Art Today, no Royal College of Art
  • 1963 – São Paulo SP – 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1963 – São Paulo SP – 7º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
  • 1963 – Viena (Áustria) – Brazilian Art Today, no Angewandt Kunst
  • 1964 – Córdoba (Argentina) – 2ª Bienal Americana de Arte
  • 1964 – São Paulo SP – 13º Salão Paulista de Arte Moderna
  • 1964 – São Paulo SP – 8º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
  • 1964 – São Paulo SP – Coletiva, na Galeria NT
  • 1965 – Belo Horizonte MG – 21º Salão de Belas Artes da Cidade de Belo Horizonte, no MAP
  • 1965 – Brasília DF – 2º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal – Prêmio Nacional de Pintura
  • 1965 – Cali (Colômbia) – 1º Salão Pan-Americano de Pintura
  • 1965 – Londres (Inglaterra) – Brazilian Art Today, na Royal Academy of Arts
  • 1965 – Rio de Janeiro RJ – 3º Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
  • 1965 – São Paulo SP – 8ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal – Prêmio Aquisição do Itamaraty
  • 1965 – São Paulo SP – 9º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
  • 1965 – Washington (Estados Unidos) – Exposição do Grupo Seibi, na Pan American Union Gallery
  • 1965 – Oakland (Estados Unidos) – Exposição do Grupo Seibi, no Pan American Union Gallery
  • 1965 – Tóquio (Japão) – Exposição do Grupo Seibi
  • 1966 – Belo Horizonte MG – 21º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, no MAP – 1º prêmio
  • 1966 – Bonn (Alemanha) – Brazilian Art Today, no Beethonvenhalle
  • 1966 – Brasília DF – 3º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal
  • 1966 – Lima (Peru) – 1º Festival Americano de Pintura
  • 1966 – Manágua (Nicarágua) – Exposição Comemorativa ao Centenário de Ruben Dario
  • 1966 – Salvador BA – 1ª Bienal Nacional de Artes Plásticas – prêmio aquisição
  • 1966 – São Paulo SP – 10º Salão do Grupo Seibi de Artistas Plásticos, na Sociedade Paulista de Cultura Japonesa
  • 1966 – São Paulo SP – Artistas Nipo-Brasileiros, no MAC/USP
  • 1966 – São Paulo SP – Três Premissas, no MAB/Faap
  • 1967 – São Paulo SP – 9ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal – Prêmio Itamaraty
  • 1968 – América Latina – Aspectos da Pintura Brasileira – organizada pelo Itamaraty
  • 1968 – São Paulo SP – 12º Salão do Grupo Seibi de Aristas Plásticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa – grande medalha de ouro
  • 1969 – Curitiba PR – 10º Salão de Arte Moderna do Paraná – 2º prêmio em gravura
  • 1969 – Curitiba PR – 26º Salão Paranaense, na Federação das Indústrias do Estado do Paraná
  • 1969 – Dinamarca, Suécia e Finlândia – Art Latin American
  • 1969 – Jundiaí SP – Salão de Arte de Jundiaí – 1º prêmio em gravura
  • 1969 – São Paulo SP – 19 Artistas Nipo-Brasileiros, no MAC/USP
  • 1969 – São Paulo SP – 1º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1970 – Medellín (Colômbia) – 2ª Bienal de Arte de Medellín, no Museu de Antioquia
  • 1970 – Milão (Itália) – Arte Braziliana Contemporânea, no Consulado do Brasil
  • 1970 – Rio de Janeiro RJ – 8º Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
  • 1970 – Rio de Janeiro RJ – Arte Contemporânea Brasileira, no Banco de Boston – 1º prêmio
  • 1970 – São Paulo SP – 2º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1970 – São Paulo SP – Antonio Henrique Amaral, Odetto Guersoni, Tomie Ohtake, Pedro Tort, Gerda Brentani, na Galeria Alberto Bonfiglioli
  • 1970 – São Paulo SP – Pinacoteca do Estado de São Paulo 1970, na Pinacoteca do Estado
  • 1971 – Curitiba PR – 28º Salão Paranaense, na Biblioteca Pública do Paraná
  • 1971 – Rio de Janeiro RJ – Japan Art Festival, no MAM/RJ
  • 1972 – São Paulo SP – Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria da Collectio
  • 1972 – Veneza (Itália) – 36ª Bienal de Veneza
  • 1973 – Belo Horizonte MG – 5º Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte, no MAP
  • 1973 – Kyoto (Japão) – Japanese Artists in America, no National Museum of Kyoto
  • 1973 – São Paulo SP – 5º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1973 – Tóquio (Japão) – Japanese Artists in America, no The Tokyo Museum
  • 1973 – Washington (Estados Unidos) – Art Gallery of the Brazilian, no Brazilian-American Cultural Institute
  • 1974 – Cagnes-sur-Mer (França) – Festival Internacional de Pintura
  • 1974 – Kyoto (Japão) – International Biennial Exhibition of Prints, no Museu de Arte Moderna
  • 1974 – Rio de Janeiro RJ – Acervo de Arte Brasileira do Museu de Ontário-Canadá, no MAM/RJ
  • 1974 – São Paulo SP – Acervo de Arte Brasileira do Museu de Ontário-Canadá, no MAM/SP
  • 1974 – Tóquio (Japão) – International Biennial Exhibition of Prints, no Museu de Arte Moderna
  • 1975 – Birmingham (Estados Unidos) – Exposição da Pintura Brasileira, no Birmingham Museum of Art
  • 1975 – Montevidéu (Uruguai) – 2ª Bienal do Uruguai
  • 1975 – Penápolis SP – 1º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
  • 1975 – São Paulo SP – 13ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1976 – Bahia Blanca (Argentina) – 20 Artistas Brasileños, no Museu de Belas Artes de Bahia Blanca
  • 1976 – Buenos Aires (Argentina) – 20 Artistas Brasileños, no CAYC
  • 1976 – Campinas SP – 10º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no MACC
  • 1976 – Penápolis SP – 2º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
  • 1976 – São Paulo SP – 8º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1977 – Madri (Espanha) – Arte Actual de Iberoamerica, no Instituto de Cultura Hispânica
  • 1977 – São Paulo SP – 3ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
  • 1978 – Penápolis SP – 3º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
  • 1978 – São Paulo SP – 3 Gerações de Artistas Nipo-Brasileiros, na Galeria Arte Global
  • 1978 – São Paulo SP – As Bienais e a Abstração: a década de 50, no Museu Lasar Segall
  • 1979 – Buenos Aires (Argentina) – 1ª Trienal Latinoamericana del Grabado, nas Salas Nacionales de Exposición
  • 1979 – Mendonza (Argentina) – 1ª Trienal Latinoamericana del Grabado, no Museo de Arte Moderno
  • 1979 – Rio de Janeiro RJ – Escultores Brasileiros, na Galeria Aktuel
  • 1979 – São Paulo SP – 11º Panorama da Arte Atual Brasileira, no MAM/SP – 1º prêmio em pintura
  • 1980 – Belo Horizonte MG – Destaque Hilton de Pintura, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
  • 1980 – Brasília DF – Destaque Hilton de Pintura, na Fundação Cultural do Distrito Federal
  • 1980 – Curitiba PR – Destaque Hilton de Pintura, no Teatro Guaíra
  • 1980 – Penápolis SP – 4º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
  • 1980 – Porto Alegre RS – Destaque Hilton de Pintura, no Margs
  • 1980 – Rio de Janeiro RJ – Destaque Hilton de Pintura, no MAM/RJ
  • 1980 – Rio de Janeiro RJ – Homenagem a Mário Pedrosa, na Galeria Jean Boghici
  • 1980 – São Paulo SP – Mestres do Abstracionismo Lírico no Brasil, na Galeria Eugénie Villien
  • 1981 – Guarujá SP – 4 Pintores, no Hotel Jequitimar
  • 1981 – La Paz (Bolívia) – 3ª Bienal de La Paz
  • 1981 – Medellín (Colômbia) – 4ª Bienal de Medellín, no Museo de Antioquia
  • 1981 – Osaka (Japão) – Exposição Latino-Americana de Arte Contemporânea Brasil/Japão, no National Museum of Art
  • 1981 – São Paulo SP – Arcangelo Ianelli, Tomie Ohtake e Cláudio Tozzi, na Grifo Galeria de Arte
  • 1981 – São Paulo SP – Arte Transcendente, no MAM/SP)
  • 1981 – São Paulo SP – Artistas Contemporâneos Brasileiros, na Galeria de Arte São Paulo
  • 1982 – Lisboa (Portugal) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 1982 – Londres (Inglaterra) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
  • 1982 – Nova York (Estados Unidos) – Women Artists of the America, no The Center for Inter-American Relations
  • 1982 – Penápolis SP – 5º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
  • 1983 – Atami (Japão) – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
  • 1983 – Kyoto (Japão) – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – 4 Escultores Pintores, 4 Pintores Escultores, na Galeria Aktuel
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, no MNBA
  • 1983 – São Paulo SP – 14º Panorama de Arte Atual Brasileira: Pinturas, no MAM/SP
  • 1983 – São Paulo SP – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, no Masp
  • 1983 – São Paulo SP – Arte na Rua
  • 1983 – São Paulo SP – Projeto Releitura, na Pinacoteca do Estado
  • 1983 – Tóquio (Japão) – 6ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
  • 1984 – Buenos Aires (Argentina) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1984 – Haia (Holanda) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1984 – Havana (Cuba) – 1ª Bienal de Havana, no Museo Nacional de Bellas Artes
  • 1984 – Lisboa (Portugal) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1984 – Londres (Inglaterra) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1984 – Madri (Espanha) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1984 – Milão (Itália) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1984 – Nova York (Estados Unidos) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1984 – Paris (França) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1984 – Rio de Janeiro RJ – Pintura Brasileira Atuante, no Espaço Petrobrás
  • 1984 – Roma (Itália) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1984 – São Paulo SP – Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato na arte brasileira, no MAM/SP
  • 1984 – São Paulo SP – Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
  • 1984 – Washington (Estados Unidos) – Mestres do Abstracionismo Brasileiro
  • 1985 – Atami (Japão) – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
  • 1985 – Curitiba PR – Quatro Mestres: quatro, na Simões de Assis Galeria de Arte
  • 1985 – Kyoto (Japão) – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Brasil-Japão
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – 8º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – Encontros, na Petite Galerie
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – Seis Décadas de Arte Moderna. Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
  • 1985 – São Paulo SP – 100 Obras Itaú, no Masp
  • 1985 – São Paulo SP – 18ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1985 – São Paulo SP – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Brasil-Japão
  • 1985 – São Paulo SP – Artistas Japoneses na Coleção do MAC, no MAC/USP
  • 1985 – São Paulo SP – Destaques da Arte Contemporânea Brasileira, no MAM/SP
  • 1985 – São Paulo SP – Sete Artistas, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 1985 – Tóquio (Japão) – 7ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão
  • 1986 – Buenos Aires (Argentina) – 1ª Bienal Latino Americana de Arte sobre Papel, no Museo de Arte Moderno de Buenos Aires – itinerante
  • 1986 – Fortaleza CE – Imagine: o planeta saúda o cometa, na Arte Galeria
  • 1986 – Havana (Cuba) – 2ª Bienal de Havana
  • 1986 – São Paulo SP – 17º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1987 – Paris (França) – Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Abstracionismo Geométrico e Informal: aspectos da vanguarda brasileira dos anos 50, na Funarte
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Algumas Mulheres, na Galeria de Arte Ipanema
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
  • 1987 – São Paulo SP – 13 Tapetes Ocidentais, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
  • 1987 – São Paulo SP – 20ª Exposição de Arte Contemporânea, no Chapel Art Show
  • 1987 – São Paulo SP – O Ofício da Arte: pintura, no Sesc
  • 1987 – São Paulo SP – Tapetes Orientais, na Paulo Figueiredo Galeria de Arte
  • 1988 – Belém PA – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, na Fundação Romulo Maiorana
  • 1988 – Brasília DF – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras
  • 1988 – Copenhague (Dinamarca) – Arte Brasileira Contemporânea, no Museu Charlottenburg
  • 1988 – Curitiba PR – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no MAC/PR
  • 1988 – Manaus AM – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no Pinacoteca do Estado
  • 1988 – Porto Alegre RS – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no Margs
  • 1988 – Recife PE – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no Fundação Joaquim Nabuco. Instituto de Cultura
  • 1988 – São Paulo SP – 15 Anos de Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, no Fundação Mokiti Okada M.O.A.
  • 1988 – São Paulo SP – 80 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, no Masp
  • 1988 – São Paulo SP – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no MAB/Faap
  • 1988 – São Paulo SP – Modernidade: arte brasileira do século XX, no MAM/SP
  • 1988 – São Paulo SP – Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Sesc
  • 1988 – São Paulo SP – Vida e Arte dos Japoneses no Brasil, no Masp
  • 1989 – Copenhague (Dinamarca) – Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Museu Charlottenborg
  • 1989 – Fortaleza CE – Arte Brasileira dos Séculos XIX e XX nas Coleções Cearenses: pinturas e desenhos, no Espaço Cultural da Unifor
  • 1989 – Lisboa (Portugal) – Seis Décadas de Arte Moderna Brasileira: Coleção Roberto Marinho, na Fundação Calouste Gulbenkian. Centro de Arte Moderna
  • 1989 – Rio de Janeiro RJ – Herança do Japão: aspectos das artes visuais nipo-brasileiras, no MNBA
  • 1989 – São Paulo SP – 20ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1989 – São Paulo SP – 20º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1989 – São Paulo SP – Acervo Galeria de Arte São Paulo, na Galeria de Arte São Paulo
  • 1989 – São Paulo SP – Pintura Brasil Século XIX e XX: obras do acervo do Banco Itaú, na Itaugaleria
  • 1990 – Atami (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1990 – Brasília DF – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1990 – Brasília DF – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, na Itaugaleria
  • 1990 – Curitiba PR – 1ª Bienal Brasileira de Design
  • 1990 – Goiânia GO – 20 Anos do Museu de Arte de Goiânia, no Museu de Arte
  • 1990 – Rio de Janeiro RJ – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1990 – São Paulo SP – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea, na Fundação Brasil-Japão
  • 1990 – São Paulo SP – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, na Itaugaleria
  • 1990 – Sapporo (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1990 – Tóquio (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1991 – Belo Horizonte MG – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira
  • 1991 – Santos SP – 3ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão
  • 1991 – São Paulo SP – Abstracionismo Geométrico e Informal: aspectos da vanguarda brasileira dos anos 50, na Pinacoteca do Estado
  • 1992 – Americana SP – Mostra de Reinauguração do Museu de Arte Contemporânea de Americana, no MAC/Americana
  • 1992 – Poços de Caldas MG – Arte Moderna Brasileira: acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, na Casa de Cultural de Poços de Caldas
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – 1ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – Eco Art, no MAM/RJ
  • 1992 – São Paulo SP – 7º Salão Brasileiro de Arte, na Fundação Mokiti Okada
  • 1992 – São Paulo SP – Branco Dominante, Galeria de Arte São Paulo
  • 1993 – Belém PA – 2º Salão Paraense de Arte Contemporânea
  • 1993 – Brasília DF – Athos Bulcão, Rubem Valentim, Tomie Ohtake, no Espaço Cultural 508 Sul
  • 1993 – Campinas SP – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira
  • 1993 – Fortaleza CE – 23 Anos, na Galeria Ignez Fiuza
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Brasil, 100 Anos de Arte Moderna, no MNBA
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Paixão do Olhar, no MAM/RJ
  • 1993 – São Paulo SP – 23º Panorama da Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1993 – São Paulo SP – Aviação e Arte, no Espaço Cultural do Aeroporto de Congonhas
  • 1993 – São Paulo SP – Eram Brasileiros os que Ficaram, na Pinacoteca do Estado
  • 1993 – São Paulo SP – Exposição Luso-Nipo-Brasileira, no MAB/Faap
  • 1994 – São Paulo SP – Arte Moderna Brasileira: uma seleção da Coleção Roberto Marinho, no Masp
  • 1994 – São Paulo SP – Bandeiras: 60 artistas homenageiam os 60 anos da USP, no MAC/USP
  • 1994 – São Paulo SP – Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
  • 1994 – São Paulo SP – Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1995 – Lausanne (Suíça) – Rio: mistérios e fronteiras, no Musée de Pully
  • 1995 – Niigata (Japão) – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no The Niigata Prefectual Museum of Modern Art
  • 1995 – São Paulo SP – 1ª United Artists, na Casa das Rosas
  • 1995 – São Paulo SP – Projeto Contato, na Galeria Sesc Paulista
  • 1995 – Tokushima (Japão) – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no Centro Cultural de Tokushima
  • 1996 – Barra Mansa RJ – 12 Nomes da Pintura Brasileira, no Centro Universitário de Barra Mansa
  • 1996 – Barra Mansa RJ – 12 Nomes da Pintura Brasileira, no Centro Universitário de Barra Mansa
  • 1996 – Cuenca (Equador) – 5ª Bienal Internacional de Cuenca
  • 1996 – Gifu (Japão) – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no The Museum of Fine Art Gifu
  • 1996 – Rio de Janeiro RJ – Rio: mistérios e fronteiras, no MAM/RJ
  • 1996 – São Paulo SP – 23ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1996 – São Paulo SP – Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
  • 1996 – São Paulo SP – Bandeiras, no Galeria de Arte do Sesi
  • 1996 – São Paulo SP – Ex Libris/Home Page, no Paço das Artes
  • 1996 – São Paulo SP – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no Masp
  • 1996 – São Paulo SP – Figura e Paisagem no Acervo do MAM: homenagem a Volpi, no MAM/SP
  • 1996 – São Paulo SP – Mulheres Artistas no Acervo do MAC, no MAC/USP
  • 1996 – Tóquio (Japão) – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, no Azabu Art Museum
  • 1997 – Jacareí SP – Exposição dos Pintores Nipo-Brasileiros Contemporâneos, na Oficina de Artes Santa Helena
  • 1997 – Porto Alegre RS – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1997 – Porto Alegre RS – Exposição Paralela, no Museu da Caixa Econômica Federal
  • 1997 – São Paulo SP – Arte Suporte Computador, na Casa das Rosas
  • 1997 – São Paulo SP – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1998 – Belo Horizonte MG – Mostra Internacional Itinerante Japão-Brasil, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
  • 1998 – Curitiba PR – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1998 – Ipatinga MG – Mostra Internacional Itinerante Japão-Brasil
  • 1998 – Rio de Janeiro RJ – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1998 – São Paulo SP – 24ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1998 – São Paulo SP – Afinidades Eletivas I: o olhar do colecionador, no Casa das Rosas
  • 1998 – São Paulo SP – Grupo Seibi, na Jo Slaviero Galeria de Arte
  • 1998 – São Paulo SP – Impressões: a arte da gravura brasileira, no Espaço Cultural Banespa-Paulista
  • 1998 – São Paulo SP – Os Colecionadores – Guita e José Mindlin: matrizes e gravuras, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1998 – São Paulo SP – São Paulo: visão dos nipo-brasileiros, no Museu Lasar Segall
  • 1998 – São Paulo SP – Traços e Formas, na Jo Slaviero Galeria de Arte
  • 1999 – Brasília DF – Mostra Internacional Itinerante Japão-Brasil, no Ministério das Relações Exteriores
  • 1999 – Salvador BA – 60 Anos de Arte Brasileira, no Espaço Cultural da Caixa Econômica Federal
  • 1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. O Consumo, no Itaú Cultural
  • 1999 – São Paulo SP – Mostra Internacional Itinerante Japão-Brasil, no Masp
  • 2000 – Lisboa (Portugal) – Século 20: arte do Brasil, na Fundação Calouste Gulbenkian. Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 2000 – Porto Alegre RS – Francisco Stockinger e Tomie Ohtake, na Garagem de Arte
  • 2000 – Rio de Janeiro RJ – O Bardi dos Artistas, no Espaço Cultural dos Correios
  • 2000 – São Paulo SP – Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal
  • 2000 – São Paulo SP – Coletiva Sociarte, no Clube Atlético Monte Líbano. Espaço Cultural
  • 2000 – São Paulo SP – O Bardi dos Artistas, no Memorial da América Latina. Galeria Marta Traba
  • 2000 – São Paulo SP – O Lápis e o Papel, na Galeria Nara Roesler
  • 2001 – Barra Mansa RJ – O Olhar Hedonista, na UBM
  • 2001 – Brasília DF – Coleções do Brasil, no CCBB
  • 2001 – São Paulo SP – 4 Décadas, na Nova André Galeria
  • 2001 – São Paulo SP – Museu de Arte Brasileira: 40 anos, no MAB/Faap
  • 2001 – São Paulo SP – Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
  • 2002 – Belém PA – 21º Salão Arte Pará, no Museu do Estado do Pará
  • 2002 – Fortaleza CE – Ceará Redescobre o Brasil, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
  • 2002 – Passo Fundo RS – Gravuras: Coleção Paulo Dalacorte, no Museu de Artes Visuais Ruth Schneider
  • 2002 – Porto Alegre RS – Desenhos, Gravuras, Esculturas e Aquarelas, na Garagem de Arte
  • 2002 – Porto Alegre RS – Gravuras: Coleção Paulo Dalacorte, no Museu do Trabalho
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
  • 2002 – São Paulo SP – 28 (+) Pintura, no Espaço Virgílio
  • 2002 – São Paulo SP – Além da Tela, na Nova André Galeria
  • 2002 – São Paulo SP – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2002 – São Paulo SP – Coleção Metrópolis de Arte Contemporânea, na Pinacoteca do Estado
  • 2002 – São Paulo SP – Mapa do Agora: arte brasileira recente na Coleção João Sattamini do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, no Instituto Tomie Ohtake
  • 2003 – Brasília DF – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Ordem x Liberdade, no MAM/RJ
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Tesouros da Caixa: arte moderna brasileira no acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 2003 – São Paulo SP – Coleção Lauro Eduardo Soutello Alves no Acervo do MAM, no MAM/SP
  • 2003 – São Paulo SP – Israel e Palestina: dois estados para dois povos, no Sesc Pompéia
  • 2004 – Campinas SP – Coleção Metrópolis de Arte Contemporânea, no Espaço Cultural CPFL
  • 2004 – Rio de Janeiro RJ – O Século de um Brasileiro: Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
  • 2004 – Rio de Janeiro RJ – Tomie Ohtake na Trama Espiritual da Arte Brasileira, no MNBA
  • 2004 – São Paulo SP – 90 Anos de Tomie Ohtake, no MNBA
  • 2004 – São Paulo SP – Abstração como Linguagem: perfil de um acervo, na Pinakotheke
  • 2004 – São Paulo SP – Brasileiro, Brasileiros, no Museu Afro-Brasil
  • 2004 – São Paulo SP – Coletiva de Artistas Contemporâneos, no Esporte Clube Sírio
  • 2004 – São Paulo SP – Gesto e Expressão: o abstracionismo informal nas coleções JP Morgan Chase e MAM, no MAM/SP
  • 2004 – São Paulo SP – Mulheres Pintoras, no Pinacoteca do Estado
  • 2005 – Niterói RJ – A Poética da Forma, no MAC/Niterói
  • 2005 – São Paulo SP – Arte em Metrópolis, no Instituto Tomie Ohtake
  • 2005 – São Paulo SP – O Século de um Brasileiro: Coleção Roberto Marinho, no MAM/SP