Milton Dacosta

NASCIMENTO / MORTE

1915 – Niterói RJ – 19 de outubro
1988 – Rio de Janeiro RJ – 4 de setembro

VIDA FAMILIAR

Casado com a pintora Maria Leontina (1917 – 1984) e pai do artista plástico Alexandre Dacosta (1959).

FORMAÇÃO

1929 – Niterói RJ – Estuda desenho e pintura com o professor alemão August Hantv.
1929/1930 – Niterói RJ – Convive com o pintor Antônio Parreiras (1860-1937), com quem troca idéias sobre luz, cor e paisagens na travessia da balsa Rio-Niterói e no ateliê do pintor.
1930 – Rio de Janeiro RJ – Cursa durante três meses o curso livre de Marques Júnior (1887-1960), na Escola Nacional de Belas Artes – Enba, fechada pela Revolução de 1930.
1945/1946 – Nova York (Estados Unidos) – Com o prêmio de viagem vai para Nova York e estuda na Artist´s League of America, onde expõe alguns trabalhos.
1946/1947 – Paris (França) – Faz cursos da Académie de La Grande Chaumière. Apresentado por Cicero Dias (1907-2003), conhece Pablo Picasso (1881-1973) e freqüenta os ateliês de Georges Braque (1882-1963) e Georges Rouault (1871-1958).

CRONOLOGIA

Pintor, desenhista, gravador, ilustrador

  • 1931 – Rio de Janeiro RJ – Participa da fundação do Núcleo Bernardelli, coordenado por Edson Motta (1910-1981), ao lado de Bustamante Sá (1907-1988), Ado Malagoli (1906-1994), Rescála (1910-1986), José Pancetti (1902-1958), Joaquim Tenreiro (1906-1992), entre outros
  • 1938/1945 – Rio de Janeiro RJ – Fixa residência
  • 1945/1947 – Rio de Janeiro RJ – Divide ateliê com a pintora Djanira (1914-1979) no Bairro de Santa Teresa
  • 1949/1952 – São Paulo SP – Fixa residência
  • 1952/1954 – Brasil e Europa – Viaja com Maria Leontina (1917-1984)para o Norte do Brasil e partem em seguida para a Europa. Na Itália entram em contato com Giorgio Morandi e Alberto Magnelli
  • 1954 – São Paulo SP – Faz ilustrações para a Editora Saraiva
  • 1954/1961 – Rio de Janeiro RJ – Fixa residência
  • 1955 – Prêmio Unesco de Reprodução, pela New York Graphic Society
  • 1956 – Rio de Janeiro RJ – Realiza capa e seis ilustrações para o livro Quinze Poemas, de Lélia Coelho Frota, publicado pela Editora Pongetti
  • 1957 – Ilustra a capa do livro Fala, Amendoeira, de Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), publicado pela Livraria José Olympio Editora
  • 1957 – Rio de Janeiro RJ – Realiza painel para a agência KLM em parceria com o escultor Franz Weissmann (1911-2005), por encomenda do arquiteto Henrique Mindlin
  • 1961/1973 – São Paulo SP – Fixa residência
  • 1963 – Realiza painéis para navios de turismo da Companhia Nacional de Navegação Costeira
  • 1966 – São Paulo SP – Faz cinco ilustrações para o livro Episódio do Soneto, de Afrânio Zuccolotto, publicado pela Editora Obelisco
  • 1967 – Rio de Janeiro RJ – Apresenta uma série de gravuras coloridas em metal, com o tema Vênus, em álbum editado em São Paulo por Júlio Pacello, com o poema Corporal, de Carlos Drummond de Andrade
  • 1973/1988 – Rio de Janeiro RJ – Fixa residência
  • 1977 – Rio de Janeiro RJ – Lança o álbum Vênus Revisitada, contendo vinte serigrafias coloridas, editado pela Lithos Edições Ltda.
  • 1980 – São Paulo SP – É publicado livro Milton Dacosta, pela editora Kosmos
  • 1986 – São Paulo SP – Ilustra o livro Era Uma Vez Uma Menina, de Walmir Ayala, editado pela Berlendis & Vertecchia
  • 1999 – São Paulo SP – É publicado o livro Dacosta, com texto de Paulo Venâncio Filho, pela Cosac & Naify

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

  • 1936 – Rio de Janeiro RJ – Primeira individual, na Galeria Santo Antonio
  • 1945 – Rio de Janeiro RJ – Individual, no IAB/RJ
  • 1949 – São Paulo SP – Milton Dacosta: guaches e desenhos, na Galeria Jaraguá
  • 1950 – Rio de Janeiro RJ – Individual, no Ministério da Educação e Cultura
  • 1950 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Itapetininga
  • 1951 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Ambiente
  • 1951 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Domus
  • 1955 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Petite Galerie
  • 1956 – São Paulo SP – Individual, no MAM/SP – Prêmio Isai Leirner de Arte Contemporânea
  • 1959 – Rio de Janeiro RJ – Milton Dacosta: retrospectiva, na Galeria GEA
  • 1959 – Rio de Janeiro RJ – Milton Dacosta: retrospectiva 1939-1959, no MAM/RJ
  • 1963 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Ambiente-Spazio
  • 1964 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Mobilínea
  • 1967 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Módulo
  • 1967 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Barcinsky
  • 1971 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Petite Galerie
  • 1971 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Petite Galerie
  • 1973 – Rio de Janeiro RJ – Homenagem a Milton Dacosta, na Galeria da Praça
  • 1974 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Arte Global
  • 1976 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria da Praça
  • 1977 – São Paulo SP – Individual, no Escritório de Arte Luís Caetano
  • 1979 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Acervo Galeria de Arte
  • 1981 – São Paulo SP – Milton Dacosta: retrospectiva, no MAM/SP
  • 1982 – Rio de Janeiro RJ – Milton Dacosta: revisão da década de 50, na Galeria Paulo Klabin
  • 1982 – São Paulo SP – Milton Dacosta: revisão da década de 50, na Documenta Galeria de Arte
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – Individual
  • 1986 – São Paulo SP – Milton Dacosta: fase construtiva 1954-1960, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 1987 – São Paulo SP – Individual, na Companhia das Artes
  • 1988 – Rio de Janeiro RJ – Milton Dacosta, Anos 50, na Funarte
  • 1988 – São Paulo SP – Individual, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

  • 1933 – Rio de Janeiro RJ – 40ª Exposição Geral de Belas Artes, na Enba
  • 1934 – Rio de Janeiro RJ – 3º Salão do Núcleo Bernardelli, na Enba
  • 1936 – Rio de Janeiro RJ – 42º Salão Nacional de Belas Artes, no Instituto de Previdência – menção honrosa
  • 1937 – Rio de Janeiro RJ – Milton Dacosta e Bustamante Sá, na Galeria Santo Antônio
  • 1939 – Rio de Janeiro RJ – 45º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA – medalha de bronze
  • 1941 – Rio de Janeiro RJ – 47º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA – medalha de prata e isenção de júri
  • 1944 – Belo Horizonte MG – Exposição de Arte Moderna, no Edifício Mariana
  • 1944 – Londres (Inglaterra) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Royal Academy of Arts
  • 1944 – Norwich (Inglaterra) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, no Norwich Castle and Museum
  • 1944 – Rio de Janeiro RJ – 50º Salão Nacional de Belas Artes, no MNBA – prêmio viagem ao exterior
  • 1945 – Baht (Inglaterra) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Victory Art Gallery
  • 1945 – Bristol (Inglaterra) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, no Bristol City Museum & Art Gallery
  • 1945 – Bristol (Reino Unido) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, no Bristol City Museum & Art Gallery
  • 1945 – Buenos Aires (Argentina) – 20 Artistas Brasileños, nas Salas Nacionales de Exposición
  • 1945 – Edimburgo (Escócia) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na National Gallery
  • 1945 – Glasgow (Escócia) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Kelingrove Art Gallery
  • 1945 – La Plata (Argentina) – 20 Artistas Brasileños, no Museo Provincial de Bellas Artes
  • 1945 – Manchester (Reino Unido) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Manchester Art Gallery
  • 1945 – Montevidéu (Uruguai) – 20 Artistas Brasileños, na Comisión Municipal de Cultura
  • 1945 – Santiago (Chile) – 20 Artistas Brasileños, na Universidad de Santiago do Chile
  • 1947 – Paris (França) – Salon d’Automne, no Grand Palais
  • 1950 – Veneza (Itália) – 25ª Bienal de Veneza
  • 1951 – Rio de Janeiro RJ – Exposição de Naturezas Mortas, no Serviço de Alimentação e Previdência Social
  • 1951 – São Paulo SP – 1ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão do Trianon
  • 1951 – São Paulo SP – 1º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – Prêmio Governo do Estado
  • 1952 – Paris (França) – 38º Salão de Maio
  • 1952 – Rio de Janeiro RJ – Exposição de Artistas Brasileiros, no MAM/RJ
  • 1952 – Santiago (Chile) – Exposición de Pintura, Dibujos e Grabados Contemporáneos del Brasil, na Universidad de Chile. Museo de Arte Contemporáneo
  • 1953 – São Paulo SP – Congresso Extraordinário da Associação Internacional de Críticos de Arte, no Masp
  • 1954 – Rio de Janeiro RJ – Milton Dacosta e José Pedrosa, na Galeria Tenreiro
  • 1954 – Salvador BA – 4º Salão Baiano de Belas Artes, no Hotel Bahia – medalha de prata/pintura
  • 1954 – São Paulo SP – Arte Contemporânea: exposição do acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo, no MAM/SP
  • 1955 – Lissone (Itália) – 9º Prêmio Internacional de Lissone
  • 1955 – Lugano (Suíça) – Mostra organizada pelo MAM/SP e MAM/RJ
  • 1955 – São Paulo SP – 3ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão das Nações – prêmio melhor pintor brasileiro
  • 1956 – Rio de Janeiro RJ – Mostra Nacional do Prêmio Guggenheim, no MAM/RJ
  • 1957 – Nova York (Estados Unidos) – Guggenheim International Award: 1956, no Solomon R. Guggenheim Museum
  • 1957 – São Paulo SP – 4ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho – prêmio aquisição
  • 1958 – Pittsburg (Estados Unidos) – 43ª Exposição Internacional de Pintura e Escultura Contemporâneas
  • 1959 – Leverkusen (Alemanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1959 – Munique (Alemanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa, no Kunsthaus
  • 1959 – Rio de Janeiro RJ – 30 Anos de Arte Brasileira, na Galeria Macunaíma
  • 1959 – São Paulo SP – Milton Dacosta e Maria Leontina, na Associação dos Amigos do MAM/SP
  • 1959 – Viena (Áustria) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – Hamburgo (Alemanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – Lisboa (Portugal) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – Madri (Espanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – Paris (França) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – Rio de Janeiro RJ – Coletiva inaugural da Galeria Bonino
  • 1960 – São Paulo SP – Coleção Leirner, na Galeria de Arte das Folhas
  • 1960 – Utrecht (Holanda) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1961 – Rio de Janeiro RJ – 1º O Rosto e a Obra, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1961 – Rio de Janeiro RJ – Salão de Arte da Petite Galerie, na Petite Galerie – primeiro prêmio
  • 1961 – São Paulo SP – 6ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho – sala especial
  • 1962 – Rio de Janeiro RJ – Milton Dacosta e Anna Letycia, na Petite Galerie
  • 1962 – São Paulo SP – Seleção de Obras de Arte Brasileira da Coleção Ernesto Wolf, no MAM/SP
  • 1963 – Campinas SP – Pintura e Escultura Contemporâneas, no Museu Carlos Gomes
  • 1963 – Rio de Janeiro RJ – 1º Resumo de Arte JB, no Jornal do Brasil
  • 1963 – Rio de Janeiro RJ – A Paisagem como Tema, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1964 – Lisboa (Portugal) – Coletiva, no Palácio da Foz
  • 1964 – Rio de Janeiro RJ – O Nu na Arte Contemporânea, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1966 – Rio de Janeiro RJ – Auto-Retratos, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1966 – Salvador BA – 1ª Bienal Nacional de Artes Plásticas – sala especial
  • 1966 – São Paulo SP – Meio Século de Arte Nova, no MAC/USP
  • 1971 – São Paulo SP – 3º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1971 – São Paulo SP – Coletiva, na Galeria Astréia
  • 1972 – São Paulo SP – Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria da Collectio
  • 1976 – São Paulo SP – Arte Brasileira no Século XX: caminhos e tendências, na Galeria Arte Global
  • 1976 – São Paulo SP – O Desenho Jovem dos Anos 40, na Pinacoteca do Estado
  • 1977 – Rio de Janeiro RJ – Projeto Construtivo Brasileiro na Arte: 1950-1962, no MAM/RJ
  • 1977 – São Paulo SP – Projeto Construtivo Brasileiro na Arte: 1950-1962, na Pinacoteca do Estado
  • 1978 – São Paulo SP – As Bienais e a Abstração: a década de 50, no Museu Lasar Segall
  • 1979 – São Paulo SP – 15ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1980 – Rio de Janeiro RJ – Homenagem a Mário Pedrosa, na Galeria Jean Boghici
  • 1980 – Rio de Janeiro RJ – Milton Dacosta, Volpi, Bruno Giorgi, na Acervo Galeria de Arte
  • 1981 – São Paulo SP – Arte Transcendente, no MAM/SP
  • 1982 – Lisboa (Portugal) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 1982 – Londres (Inglaterra) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
  • 1982 – Penápolis SP – 5º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
  • 1982 – Salvador BA – A Arte Brasileira da Coleção Odorico Tavares, no Museu Carlos Costa Pinto
  • 1982 – São Paulo SP – Do Modernismo à Bienal, no MAM/SP
  • 1982 – São Paulo SP – Exposição Núcleo Bernardelli: arte brasileira nos anos 30 e 40, na Acervo Galeria de Arte
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – 6º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – Auto-Retratos Brasileiros, na Galeria de Arte Banerj
  • 1984 – Rio de Janeiro RJ – Pintura Brasileira Atuante, no Espaço Petrobras
  • 1984 – São Paulo SP – Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato da arte brasileira, no MAM/SP
  • 1984 – São Paulo SP – Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
  • 1985 – Porto Alegre RS – Iberê Camargo: trajetória e encontros, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – Encontros, na Petite Galerie
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – Seis Décadas de Arte Moderna: Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
  • 1985 – São Paulo SP – 100 Obras Itaú, no Masp
  • 1986 – Brasília DF – Iberê Camargo: trajetória e encontros, no Teatro Nacional Cláudio Santoro
  • 1986 – Rio de Janeiro RJ – Iberê Camargo: trajetória e encontros, no MAM/RJ
  • 1986 – Rio de Janeiro RJ – JK e os Anos 50: uma visão da cultura e do cotidiano, na Galeria Investiarte
  • 1986 – Rio de Janeiro RJ – Tempos de Guerra: Hotel Internacional, na Galeria de Arte Banerj
  • 1986 – Rio de Janeiro RJ – Tempos de Guerra: Pensão Mauá, na Galeria de Arte Banerj
  • 1986 – São Paulo SP – Iberê Camargo: trajetória e encontros, no Masp
  • 1987 – Paris (França) – Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Rio de Janeiro, Fevereiro, Março: do modernismo à geração 80, na Galeria de Arte Banerj
  • 1987 – São Paulo SP – As Bienais no Acervo do MAC: 1951 a 1985, no MAC/USP
  • 1987 – São Paulo SP – O Ofício da Arte: pintura, no Sesc
  • 1988 – Rio de Janeiro RJ – 2ª Abstração Geométrica, na Fundação Nacional de Arte. Centro de Artes
  • 1988 – São Paulo SP – MAC 25 anos: destaques da coleção inicial, no MAC/USP
  • 1988 – São Paulo SP – Modernidade: arte brasileira do século XX, no MAM/SP

EXPOSIÇÕES PÓSTUMAS

  • 1988 – Rio de Janeiro RJ – Hedonismo: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria Edifício Gilberto Chateaubriand
  • 1989 – Fortaleza CE – Arte Brasileira dos Séculos XIX e XX nas Coleções Cearenses: pinturas e desenhos, no Espaço Cultural da Unifor
  • 1989 – Lisboa (Portugal) – Seis Décadas de Arte Moderna Brasileira: Coleção Roberto Marinho, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 1989 – Rio de Janeiro RJ – Geometria sem Manifesto, no Gabinete de Arte Cleide Wanderley
  • 1989 – Salvador BA – Milton Dacosta: gravuras, na Prova do Artista Galeria de Arte
  • 1990 – São Paulo SP – Coerência – Transformação, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 1992 – Poços de Caldas MG – Arte Moderna Brasileira: acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, na Casa de Cultura
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – 1ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – Natureza: quatro séculos de arte no Brasil, no CCBB
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Brasil, 100 Anos de Arte Moderna, no MNBA
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Emblemas do Corpo: o nu na arte moderna brasileira, no CCBB
  • 1993 – São Paulo SP – O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1994 – Rio de Janeiro RJ – O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateubriand, no MAM/RJ
  • 1994 – São Paulo SP – Arte Moderna Brasileira: uma seleção da Coleção Roberto Marinho, no Masp
  • 1994 – São Paulo SP – Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
  • 1995 – Brasília DF – Coleções de Brasília, no Palácio do Itamaraty
  • 1995 – São Paulo SP – Morandi no Brasil, no CCSP
  • 1996 – Niterói RJ – Arte Contemporânea Brasileira na Coleção João Sattamini, no MAC-Niterói
  • 1996 – Rio de Janeiro RJ – Tendências Construtivas no Acervo do MAC USP: construção, medida e proporção, no CCBB
  • 1996 – São Paulo SP – Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
  • 1997 – Porto Alegre RS – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1997 – Porto Alegre RS – Exposição Paralela, no Museu da Caixa Econômica Federal
  • 1997 – São Paulo SP – Exposição do Acervo da Caixa, Conjunto Cultural da Caixa
  • 1998 – Curitiba PR – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1998 – Rio de Janeiro RJ – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1998 – Rio de Janeiro RJ – Imagens Negociadas: retratos da elite brasileira, no CCBB
  • 1998 – São Paulo SP – Arte Construtiva no Brasil: Coleção Adolpho Leirner, no MAM/SP
  • 1998 – São Paulo SP – O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM/RJ, no Masp
  • 1998 – São Paulo SP – Os Colecionadores – Guita e José Mindlin: matrizes e gravuras, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1999 – Rio de Janeiro RJ – Mostra Rio Gravura. Gravura Moderna Brasileira: acervo Museu Nacional de Belas Artes, no MNBA
  • 1999 – Niterói RJ – Mostra Rio Gravura. Acervo Banerj, no Museu do Ingá
  • 1999 – Porto Alegre RS – 2ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, na Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul
  • 1999 – Porto Alegre RS – Picasso, Cubismo e América Latina, no Margs
  • 1999 – Rio de Janeiro RJ – Arte Construtiva no Brasil: Coleção Adolpho Leirner, no MAM/RJ
  • 1999 – Rio de Janeiro RJ – Milton Dacosta e Maria Leontina: um diálogo, no CCBB
  • 1999 – Salvador BA – 60 Anos de Arte Brasileira, no Espaço Cultural da Caixa Econômica Federal
  • 1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte: O Consumo. Metamorfose do Consumo, no Itaú Cultural
  • 1999 – São Paulo SP – Obras sobre Papel: do modernismo à abstração, na Dan Galeria
  • 2000 – Brasília DF – Exposição Brasil Europa: encontros no século XX, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 2000 – Lisboa (Portugal) – Século 20: arte do Brasil, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 2000 – Rio de Janeiro RJ – Quando o Brasil era Moderno: artes plásticas no Rio de Janeiro de 1905 a 1960, no Paço Imperial
  • 2000 – São Paulo SP – Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento. Arte Moderna, na Fundação Bienal
  • 2001 – Rio de Janeiro RJ – Aquarela Brasileira, no Centro Cultural Light
  • 2001 – São Paulo SP – Bienal 50 Anos: uma homenagem a Ciccillo Matarazzo, na Fundação Bienal
  • 2001 – São Paulo SP – Coleção Aldo Franco, na Pinacoteca do Estado
  • 2001 – São Paulo SP – Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
  • 2002 – Niterói RJ – Arte Brasileira sobre Papel: séculos XIX e XX, no Solar do Jambeiro
  • 2002 – Niterói RJ – Diálogo, Antagonismo e Replicação na Coleção Sattamini, no MAC-Niterói
  • 2002 – Porto Alegre RS – Desenhos, Gravuras, Esculturas e Aquarelas, na Garagem de Arte
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Identidades: o retrato brasileiro na Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Paralelos: arte brasileira da segunda metade do século XX em contexto, Collección Cisneros, no MAM/RJ
  • 2002 – São Paulo SP – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2002 – São Paulo SP – Espelho Selvagem: arte moderna no Brasil da primeira metade do século XX, Coleção Nemirovsky, no MAM/SP
  • 2002 – São Paulo SP – Mapa do Agora: arte brasileira recente na Coleção João Sattamini do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, no Instituto Tomie Ohtake
  • 2002 – São Paulo SP – Modernismo: da Semana de 22 à seção de arte de Sérgio Milliet, no CCSP
  • 2002 – São Paulo SP – Paralelos: arte brasileira da segunda metade do século XX em contexto, Colección Cisneros, no MAM/SP
  • 2003 – Belo Horizonte MG – Geométricos, na Léo-Bahia Arte Contemporânea
  • 2003 – Brasília DF – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2003 – Cidade do México (México) – Cuasi Corpus: arte concreto y neoconcreto de Brasil: una selección del acervo del Museo de Arte Moderna de São Paulo y la Colección Adolpho Leirner, no Museo Rufino Tamayo
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Arte Brasileira: da Revolução de 30 ao pós-guerra, no MAM/RJ
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Autonomia do Desenho, no MAM/RJ
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Tesouros da Caixa: arte moderna brasileira no acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 2003 – São Paulo SP – Arte e Sociedade: uma relação polêmica, no Itaú Cultural
  • 2003 – São Paulo SP – MAC USP 40 Anos: interfaces contemporâneas, no MAC/USP
  • 2004 – São Paulo SP – Novas Aquisições: 1995 – 2003, no MAB/Faap
  • 2004 – São Paulo SP – Gabinete de Papel, no CCSP
  • 2005 – São Paulo SP – O Retrato como Imagem do Mundo Museu de Arte Moderna
  • 2005 – Rio de Janeiro – RJ – Milton Dacosta – Galeria de Arte Ipanema
  • 2006 – São Paulo – SP – “Milton Dacosta” – Galeria Bergamin
  • 2006/2007 – Rio de Janeiro – RJ – “O Olhar Modernista de JK” – Museu Nacional de Belas Artes
  • 2007 – São Paulo – SP – “ARTE E OUSADIA – O BRASIL NA COLEÇÃO SATTAMINI” – MASP
  • 2008 – São Paulo – SP – “MAM 80 anos” – MAM SP
  • 2009 – Rio de Janeiro – RJ – “Brasil Brasileiro” – CCBB