Di Cavalcanti

BIOGRAFIA

Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo (Rio de Janeiro RJ 1897 – idem 1976). Pintor, ilustrador, caricaturista, gravador, muralista, desenhista, jornalista, escritor e cenógrafo. Inicia sua carreira artística como caricaturista e ilustrador, publicando sua primeira caricatura em 1914, na revista Fon-Fon. Em 1917, reside em São Paulo, onde freqüenta o curso de Direito no Largo São Francisco e o ateliê de Georg Elpons (1865 – 1939). Convive com artistas e intelectuais paulistas como Oswald de Andrade (1890 – 1954) e Mário de Andrade (1893 – 1945), Guilherme de Almeida (1890 – 1969), entre outros. Em 1921, ilustra A Balada do Enforcado, de Oscar Wilde (1854 – 1900), e publica o álbum Fantoches da Meia-Noite, editado por Monteiro Lobato (1882 – 1948). É o idealizador e o principal organizador da Semana de Arte Moderna de 1922, na qual expõe 12 obras. Em 1923, faz sua primeira viagem à França, onde atua como correspondente do jornal Correio da Manhã. Em Paris, freqüenta a Academia Ranson, instala ateliê e conhece obras, artistas e escritores europeus de vanguarda como, Pablo Picasso (1881 – 1973), Georges Braque (1882 – 1963), Fernand Léger (1881 – 1955), Henri Matisse (1869 – 1954), Jean Cocteau (1889 – 1963) e Blaise Cendrars (1887 – 1961). Volta a São Paulo em 1926, trabalha como jornalista e ilustrador no jornal Diário da Noite. A estada em Paris marca um novo direcionamento em sua obra. Conciliando a influência das vanguardas européias com a formulação de uma linguagem própria; adota uma temática nacionalista e preocupa-se com a questão social. No ano de 1928, filia-se ao Partido Comunista do Brasil – PCB. Em 1931, participa do Salão Revolucionário e, no ano seguinte, funda em São Paulo, com Flávio de Carvalho (1899 – 1973), Antonio Gomide (1895 – 1967) e Carlos Prado (1908 – 1992), o Clube dos Artistas Modernos – CAM. Em 1933, publica o álbum A Realidade Brasileira, uma sátira ao militarismo da época. Em 1938 viaja a Paris, onde trabalha na rádio Diffusion Française nas emissões Paris Mondial. Retorna ao Brasil em 1940, trabalha como ilustrador, e publica poemas e memórias de viagem. Em 1972, seu álbum 7 Xilogravuras de Emiliano Di Cavalcanti é editado pela Editora Chile.

NASCIMENTO / MORTE

1897 – Rio de Janeiro RJ – 6 de setembro
1976 – Rio de Janeiro RJ – 26 de outubro

VIDA FAMILIAR

1933 – São Paulo SP – Casa-se com a pintora Noemia (1912 – 1992), sua aluna, separando-se em 1950

FORMAÇÃO

1903/1915 – Rio de Janeiro RJ – Realiza os primeiros estudos no Colégio de Aldéia Noronha e no Colégio Militar
1908 – Recebe aulas do pintor Puga Garcia (18– – 1914)
1916 – Rio de Janeiro RJ – Entra para a faculdade de direito
1917 – São Paulo SP – Transfere-se para a Faculdade de Direito do Largo São Francisco
1918 – São Paulo SP – Freqüenta o ateliê de Georg Elpons (1865 – 1939), pintor e professor alemão, filiado ao impressionismo europeu
1922 – São Paulo SP – Abandona o curso de direito
1923 – Paris (França) – Freqüenta a Academia Ranson

GALERIA

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

  • 1917 – São Paulo SP – Di Cavalcanti: caricaturas, na redação da revista A Cigarra
  • 1919 – São Paulo SP – Di Cavalcanti: pinturas, na Casa Editora O Livro
  • 1920 – São Paulo SP – Di Cavalcanti: caricaturas, na Casa di Franco
  • 1921 – São Paulo SP – Di Cavalcanti: desenhos, na Casa Editora O Livro
  • 1925 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Casa Laubisch & Hit
  • 1932 – São Paulo SP – Individual, na A Gazeta
  • 1945 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Domus
  • 1948 – São Paulo SP – Emiliano Di Cavalcanti: retrospectiva 1918-1948, no IAB/SP
  • 1948 – São Paulo SP – Retrospectiva, no Masp
  • 1954 – Rio de Janeiro RJ – Di Cavalcanti: retrospectiva, no MAM/RJ
  • 1954 – São Paulo SP – Emiliano Di CavalcantiI: desenhos, no MAM/SP
  • 1961 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Petite Galerie
  • 1964 – Rio de Janeiro RJ – Di Cavalcanti: 40 anos de pintura, na Galeria Relevo
  • 1964 – São Paulo SP – 50 Desenhos e Guaches do Jovem Di Cavalcanti: coleção MAC/USP, no MAB/Faap
  • 1971 – São Paulo SP – Retrospectiva Di Cavalcanti, no MAM/SP
  • 1976 – Rio de Janeiro RJ – Di Cavalcanti: retrospectiva, no MAM/RJ
  • 1976 – Rio de Janeiro RJ – Di Cavalcanti: retrospectiva, no MNBA

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

  • 1916 – Rio de Janeiro RJ – 1º Salão dos Humoristas, no Liceu de Artes e Ofícios
  • 1922 – São Paulo SP – Semana de Arte Moderna, no Theatro Municipal
  • 1930 – Nova York (Estados Unidos) – The First Representative Collection of Paintings by Brazilian Artists, no Nicholas Roerich Museum
  • 1930 – São Paulo SP – Exposição de uma Casa Modernista
  • 1931 – Rio de Janeiro RJ – Exposição na Primeira Casa Modernista do Rio de Janeiro, na Rua Toneleros
  • 1931 – Rio de Janeiro RJ – Salão Revolucionário, na Enba
  • 1933 – Rio de Janeiro RJ – 3º Salão da Pró-Arte, na Enba
  • 1933 – São Paulo SP – 2ª Exposição de Arte Moderna da SPAM, no Palacete Campinas
  • 1934 – Rio de Janeiro RJ – 4º Salão da Pró-Arte, na Enba
  • 1935 – Rio de Janeiro RJ – Exposição de Arte Social, no Clube de Cultura Moderna
  • 1937 – Paris (França) – Exposição Internacional de Artes e Técnicas, no Pavilhão da Companhia Franco-Brasileira – medalha de ouro
  • 1938 – São Paulo SP – 2º Salão de Maio, no Esplanada Hotel de São Paulo
  • 1939 – São Paulo SP – 3º Salão de Maio, na Galeria Itá
  • 1941 – São Paulo SP – 1º Salão de Arte da Feira Nacional de Indústrias, no Parque da Água Branca
  • 1944 – Belo Horizonte MG – Exposição de Arte Moderna, no Edifício Mariana
  • 1944 – Londres (Inglaterra) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Royal Academy of Arts
  • 1944 – Norwich (Inglaterra) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, no Norwich Castle and Museum
  • 1945 – Baht (Inglaterra) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Victory Art Gallery
  • 1945 – Bristol (Inglaterra) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, no Bristol City Museum & Art Gallery
  • 1945 – Buenos Aires (Argentina) – 20 Artistas Brasileños, nas Salas Nacionales de Exposición
  • 1945 – Edimburgo (Escócia) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na National Gallery
  • 1945 – Glasgow (Escócia) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Kelingrove Art Gallery
  • 1945 – La Plata (Argentina) – 20 Artistas Brasileños, no Museo Provincial de Bellas Artes
  • 1945 – Manchester (Inglaterra) – Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Manchester Art Gallery
  • 1945 – Montevidéu (Uruguai) – 20 Artistas Brasileños, na Comisión Municipal de Cultura
  • 1945 – São Paulo SP – Galeria Domus: mostra inaugural, na Galeria Domus
  • 1946 – Rio de Janeiro RJ – Os Pintores vão à Escola do Povo, na Enba
  • 1947 – Rio de Janeiro RJ – Mostra, na Galeria Domus
  • 1947 – São Paulo SP – Bonadei, Di Cavalcanti, Noêmia Mourão, Lothar Charoux, Oswald de Andrade Filho, Lúcia Suané, Cesar Lacanna, Mario Zanini e Raphael Galvez, na Galeria Itapetininga
  • 1949 – Rio de Janeiro RJ – Exposição da Pintura Paulista
  • 1950 – Veneza (Itália) – 25ª Bienal de Veneza
  • 1951 – São Paulo SP – 1ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão do Trianon
  • 1952 – Rio de Janeiro RJ – Exposição de Artistas Brasileiros, no MAM/RJ
  • 1953 – São Paulo SP – 2ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão dos Estados – prêmio melhor pintor nacional, com Alfredo Volpi
  • 1954 – São Paulo SP – Arte Contemporânea: exposição do acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo, no MAM/SP
  • 1955 – Porto Alegre RS – Arte Brasileira Contemporânea, no Margs
  • 1956 – Trieste (Itália) – Mostra de Arte Sacra de Trieste – 1º prêmio
  • 1956 – Veneza (Itália) – 28ª Bienal de Veneza
  • 1959 – Leverkusen (Alemanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1959 – Munique (Alemanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa, na Kunsthaus
  • 1959 – Rio de Janeiro RJ – 30 Anos de Arte Brasileira, na Galeria Macunaíma
  • 1959 – Viena (Áustria) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – Cidade do México (México) – 2ª Bienal Interamericana do México, no Palácio de Belas Artes – medalha de ouro
  • 1960 – Hamburgo (Alemanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – Lisboa (Portugal) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – Madri (Espanha) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – Paris (França) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1960 – São Paulo SP – Coleção Leirner, na Galeria de Arte das Folhas
  • 1960 – Utrecht (Holanda) – Primeira Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros na Europa
  • 1961 – Rio de Janeiro RJ – Prêmio Formiplac, no MAM/RJ
  • 1962 – Casablanca (Marrocos) – Exposição de Artistas Brasileiros
  • 1962 – Córdoba (Argentina) – 1ª Bienal Americana de Arte
  • 1962 – Rabat (Marrocos) – Exposição de Artistas Brasileiros
  • 1962 – São Paulo SP – Seleção de Obras de Arte Brasileira da Coleção Ernesto Wolf, no MAM/SP
  • 1962 – Tanger (Marrocos) – Exposição de Artistas Brasileiros
  • 1963 – Campinas SP – Pintura e Escultura Contemporâneas, no Museu Carlos Gomes
  • 1963 – Rio de Janeiro RJ – A Paisagem como Tema, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1963 – São Paulo SP – 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1964 – Curitiba PR – 21º Salão Paranaense de Belas Artes, na Biblioteca Pública do Paraná
  • 1964 – Rio de Janeiro RJ – O Nu na Arte Contemporânea, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1965 – Rio de Janeiro RJ – 3ª Resumo de Arte JB, no MAM/RJ
  • 1966 – Rio de Janeiro RJ – Auto-Retratos, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1966 – Rio de Janeiro RJ – O Artista e a Máquina, no MAM/RJ
  • 1966 – São Paulo SP – Meio Século de Arte Nova, no MAC/USP
  • 1966 – São Paulo SP – O Artista e a Máquina, no Masp
  • 1971 – São Paulo SP – 11ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1972 – São Paulo SP – A Semana de 22: antecedentes e conseqüências, no Masp
  • 1972 – São Paulo SP – Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria da Collectio
  • 1974 – Rio de Janeiro RJ – O Mar, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1974 – São Paulo SP – Tempo dos Modernistas, no Masp
  • 1975 – São Paulo SP – O Modernismo de 1917 a 1930, no Museu Lasar Segall
  • 1975 – São Paulo SP – SPAM e CAM, no Museu Lasar Segall
  • 1976 – São Paulo SP – Os Salões: da Família Artística Paulista, de Maio e do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo, no Museu Lasar Segall

EXPOSIÇÕES PÓSTUMAS

  • 1976 – São Paulo SP – Di Cavalcanti: 100 obras do acervo, no MAC/USP
  • 1979 – São Paulo SP – 15ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1980 – Buenos Aires (Argentina) – Ochenta Años de Arte Brasileño, no Banco Itaú
  • 1980 – Rio de Janeiro RJ – Homenagem a Mário Pedrosa, na Galeria Jean Boghici
  • 1980 – Santiago (Chile) – 20 Pintores Brasileños, na Academia Chilena de Bellas Artes
  • 1981 – Rio de Janeiro RJ – Universo do Carnaval: imagens e reflexões, na Acervo Galeria de Arte
  • 1982 – Bauru SP – 80 Anos de Arte Brasileira
  • 1982 – Lisboa (Portugal) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 1982 – Londres (Inglaterra) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
  • 1982 – Marília SP – 80 Anos de Arte Brasileira
  • 1982 – Penápolis SP – 5º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
  • 1982 – Salvador BA – A Arte Brasileira da Coleção Odorico Tavares, no Museu Carlos Costa Pinto
  • 1982 – São Paulo SP – 80 Anos de Arte Brasileira, no MAB/Faap
  • 1982 – São Paulo SP – Do Modernismo à Bienal, no MAM/SP
  • 1983 – Belo Horizonte MG – 80 Anos de Arte Brasileira, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
  • 1983 – Campinas SP – 80 Anos de Arte Brasileira, no MACC
  • 1983 – Curitiba PR – 80 Anos de Arte Brasileira, no MAC/PR
  • 1983 – Olinda PE – 2ª Exposição da Coleção Abelardo Rodrigues de Artes Plásticas, no MAC/Olinda
  • 1983 – Ribeirão Preto SP – 80 Anos de Arte Brasileira
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – Auto-Retratos Brasileiros, na Galeria de Arte Banerj
  • 1983 – Santo André SP – 80 Anos de Arte Brasileira, na Prefeitura Municipal de Santo André
  • 1984 – Fortaleza CE – 7º Salão Nacional de Artes Plásticas
  • 1984 – Ourinhos SP – Homenagem a Arte da Gravura no Brasil, na Itaugaleria
  • 1984 – Rio de Janeiro RJ – Salão de 31, na Funarte
  • 1984 – São Paulo SP – Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato da arte brasileira, no MAM/SP
  • 1984 – São Paulo SP – Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – Seis Décadas de Arte Moderna: Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
  • 1985 – São Paulo SP – 100 Obras Itaú, no Masp
  • 1985 – São Paulo SP – 18ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1985 – São Paulo SP – A Arte do Imaginário, na Galeria Encontro das Artes
  • 1985 – São Paulo SP – Desenhos de Di Cavalcanti na Coleção do MAC, no MAC/USP
  • 1986 – Porto Alegre RS – Caminhos do Desenho Brasileiro, no Margs
  • 1987 – Paris (França) – Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand , no MAM/RJ
  • 1987 – São Paulo SP – As Bienais no Acervo do MAC: 1951 a 1985, no MAC/USP
  • 1987 – São Paulo SP – O Brasil Pintado por Mestres Nacionais e Estrangeiros: séculos XVIII – XX, no Masp
  • 1987 – São Paulo SP – O Ofício da Arte: pintura, no Sesc
  • 1988 – Rio de Janeiro RJ – Hedonismo: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria Edifício Gilberto Chateaubriand
  • 1988 – São Paulo SP – MAC 25 anos: destaques da coleção inicial, no MAC/USP
  • 1988 – São Paulo SP – Modernidade: arte brasileira do século XX, no MAM/SP
  • 1989 – Fortaleza CE – Arte Brasileira dos Séculos XIX e XX nas Coleções Cearenses: pinturas e desenhos, no Espaço Cultural da Unifor
  • 1989 – Lisboa (Portugal) – Seis Décadas de Arte Moderna Brasileira: Coleção Roberto Marinho, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 1990 – Brasília DF – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, na Itaugaleria
  • 1990 – Chicago (Estados Unidos) – Brazil: crossroads of modern art, na Randolph Gallery
  • 1990 – Chicago (Estados Unidos) – Expressões Singulares da Arte Brasileira, no Chicago Cultural Center
  • 1990 – São Paulo SP – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, na Itaugaleria
  • 1991 – Belo Horizonte MG – Dois Retratos da Arte, no MAP
  • 1991 – Belo Horizonte MG – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, na Itaugaleria
  • 1991 – Brasília DF – Dois Retratos da Arte, no Museu Histórico e Diplomático. Palácio Itamaraty
  • 1991 – Curitiba PR – Dois Retratos da Arte, na Fundação Cultural de Curitiba. Solar do Barão
  • 1991 – Curitiba PR – Museu Municipal de Arte: acervo, no Museu Municipal de Arte
  • 1991 – Porto Alegre RS – Dois Retratos da Arte, no Margs
  • 1991 – Recife PE – Dois Retratos da Arte, no Museu do Estado de Pernambuco
  • 1991 – Rio de Janeiro RJ – Dois Retratos da Arte, no MAM/RJ
  • 1991 – Salvador BA – Dois Retratos da Arte, no Museu de Arte da Bahia
  • 1991 – Santos SP – 3ª Bienal Nacional de Santos, no Centro Cultural Patrícia Galvão
  • 1991 – São Paulo SP – 21ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1991 – São Paulo SP – Dois Retratos da Arte, no MAC/USP
  • 1992 – Paris (França) – Latin American Artists of the Twentieth Century, no Centre Georges Pompidou
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – 1ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – Natureza: quatro séculos de arte no Brasil, no CCBB
  • 1992 – São Paulo SP – O Olhar de Sérgio sobre a Arte Brasileira: desenhos e pinturas, na Biblioteca Municipal Mário de Andrade
  • 1992 – São Paulo SP – Primeiro Aniversário da Grifo Galeria de Arte, na Grifo Galeria de Arte
  • 1992 – Sevilha (Espanha) – Latin American Artists of the Twentieth Century, na Estación Plaza de Armas
  • 1992 – Zurique (Suíça) – Brasilien: entdeckung und selbstentdeckung, no Kunsthaus Zürich
  • 1993 – Campinas SP – Figurativismo/Abstracionismo: o vermelho na pintura brasileira, no Centro de Informática e Cultura II
  • 1993 – Colônia (Alemanha) – Latin American Artists of the Twentieth Century, no Kunsthalle Cologne
  • 1993 – João Pessoa PB – Xilogravura: do cordel à galeria, na Fundação Espaço Cultural da Paraíba
  • 1993 – Nova York (Estados Unidos) – Latin American Artists of the Twentieth Century, no MoMA
  • 1993 – Poços de Caldas MG – Coleção Mário de Andrade: o modernismo em 50 obras sobre papel, na Casa da Cultura
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Brasil 100 Anos de Arte Moderna: Coleção Sérgio Fadel, no MNBA
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Emblemas do Corpo: o nu na arte moderna brasileira, no CCBB
  • 1993 – São Paulo SP – 100 Obras-Primas da Coleção Mário de Andrade: pintura e escultura, no IEB/USP
  • 1993 – São Paulo SP – A Arte Brasileira no Mundo, uma Trajetória: 24 artistas brasileiros, na Dan Galeria
  • 1993 – São Paulo SP – O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1993 – São Paulo SP – O Modernismo no Museu de Arte Brasileira: pintura, no MAB/Faap
  • 1993 – São Paulo SP – Obras para Ilustração do Suplemento Literário: 1956-1967, no MAM/SP
  • 1994 – Poços de Caldas MG – Coleção Unibanco: exposição comemorativa dos 70 anos do Unibanco, na Casa de Cultura
  • 1994 – Rio de Janeiro RJ – O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
  • 1994 – São Paulo SP – Arte Moderna Brasileira: uma seleção da Coleção Roberto Marinho, no Masp
  • 1994 – São Paulo SP – Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
  • 1994 – São Paulo SP – Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1994 – São Paulo SP – Xilogravura: do cordel à galeria, no Metrô
  • 1995 – Brasília DF – Coleções de Brasília, no Ministério das Relações Exteriores. Palácio do Itamaraty
  • 1995 – Rio de Janeiro RJ – Coleção Unibanco: exposição comemorativa dos 70 anos do Unibanco, no MAM/RJ
  • 1995 – São Paulo SP – Emiliano Di Cavalcanti: desenhos restaurados, na Galeria Sinduscon
  • 1995 – São Paulo SP – Modernismo Paris Anos 20: vivências e convivências, no MAC/USP
  • 1996 – Barra Mansa RJ – 12 Nomes da Pintura Brasileira, no Centro Universitário de Barra Mansa
  • 1996 – Rio de Janeiro RJ – Visões do Rio, no MAM/RJ
  • 1996 – São Paulo SP – 1ª Off Bienal, no MuBE
  • 1996 – São Paulo SP – Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
  • 1996 – São Paulo SP – Figura e Paisagem no Acervo do MAM: homenagem a Volpi, no MAM/SP
  • 1997 – Porto Alegre RS – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1997 – Porto Alegre RS – Exposição Paralela, no Museu da Caixa Econômica Federal
  • 1997 – Rio de Janeiro RJ – Di Cavalcanti 100 Anos: as mulheres de Di, no CCBB
  • 1997 – Rio de Janeiro RJ – Di Cavalcanti 100 Anos: Di, meu brasileiro, no MAM/RJ
  • 1997 – Santiago (Chile) – Individual, no Museu Nacional de Bellas Artes
  • 1997 – São Paulo SP – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1997 – São Paulo SP – Exposição Oficial de Abertura dos Eventos Comemorativos do Centenário de Di Cavalcanti, na Dan Galeria
  • 1997 – São Paulo SP – Grandes Nomes da Pintura Brasileira, na Jo Slaviero Galeria de Arte
  • 1997 – São Paulo SP – Mário de Andrade e o Grupo Modernista, no Centro Cultural e de Estudos Aúthos Paganos
  • 1997 – São Paulo SP – Mestres do Expressionismo no Brasil, no Masp
  • 1997 – São Paulo SP – O Jovem Di: 1917-1935, no IEB/USP
  • 1998 – Curitiba PR – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1998 – Rio de Janeiro RJ – A Coleção Constantini no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, no MAM/RJ
  • 1998 – Rio de Janeiro RJ – Exposição do Acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 1998 – Rio de Janeiro RJ – Imagens Negociadas: retratos da elite brasileira, no CCBB
  • 1998 – São Paulo SP – 24ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1998 – São Paulo SP – A Coleção Constantini no MAM, no MAM/SP
  • 1998 – São Paulo SP – Coleção MAM da Bahia: pinturas, no MAM/SP
  • 1998 – São Paulo SP – Destaques da Coleção Unibanco, no Instituto Moreira Salles
  • 1998 – São Paulo SP – Fantasia Brasileira: o balé do IV Centenário, no Sesc
  • 1998 – São Paulo SP – Iconografia Paulistana em Coleções Particulares, no Museu da Casa Brasileira
  • 1998 – São Paulo SP – O Colecionador, no MAM/SP
  • 1998 – São Paulo SP – O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM/RJ, no Masp
  • 1999 – Porto Alegre RS – 2ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul
  • 1999 – Porto Alegre RS – Picasso, Cubismo e América Latina, no Margs
  • 1999 – Niterói RJ – Mostra Rio Gravura: Acervo Banerj, no Museu do Ingá
  • 1999 – Rio de Janeiro RJ – Mostra Rio Gravura: Gravura Moderna Brasileira: acervo Museu Nacional de Belas Artes, no MNBA
  • 1999 – Salvador BA – 60 Anos de Arte Brasileira, no Espaço Cultural da Caixa Econômica Federal
  • 1999 – São Paulo SP – A Figura Feminina no Acervo do MAB, no MAB/Faap
  • 1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. O Consumo, no Itaú Cultural
  • 1999 – São Paulo SP – Obras Sobre Papel: do modernismo à abstração, na Dan Galeria
  • 2000 – Brasília DF – Exposição Brasil Europa: encontros no século XX, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 2000 – Caxias do Sul RS – Mostra Itinerante do Acervo do Margs
  • 2000 – Lisboa (Portugal) – Brasil-brasis: cousas notaveis e espantosas. Olhares Modernistas, no Museu do C
  • 2000 – Lisboa (Portugal) – Século 20: arte do Brasil, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 2000 – Passo Fundo RS – Mostra Itinerante do Acervo do Margs
  • 2000 – Pelotas RS – Mostra Itinerante do Acervo do Margs
  • 2000 – Rio de Janeiro RJ – Quando o Brasil era Moderno: artes plásticas no Rio de Janeiro de 1905 a 1960, no Paço Imperial
  • 2000 – Santa Maria RS – Mostra Itinerante do Acervo do Margs
  • 2000 – São Paulo SP – 7º Salão de Arte e Antiguidades, na A Hebraica
  • 2000 – São Paulo SP – A Figura Feminina no Acervo do MAB, no MAB/Faap
  • 2000 – São Paulo SP – A Figura Humana na Coleção Itaú, no Itaú Cultural
  • 2000 – São Paulo SP – Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal
  • 2000 – São Paulo SP – Brasil Sobre Papel: matizes e vivências, no Espaço de Artes Unicid
  • 2000 – São Paulo SP – São Paulo: de vila a metrópole, na Galeria Masp Prestes Maia
  • 2000 – Valência (Espanha) – De la Antropofagia a Brasilía: Brasil 1920-1950, no IVAM. Centre Julio Gonzáles
  • 2001 – Nova York (Estados Unidos) – Brazil: body and soul, no Solomon R. Guggenheim Museum
  • 2001 – Rio de Janeiro RJ – Acervo da Arte Carioca, na Galeria de Arte Ipanema
  • 2001 – Rio de Janeiro RJ – Aquarela Brasileira, Centro Cultural Light
  • 2001 – São Paulo SP – 30 Mestres da Pintura no Brasil, Masp
  • 2001 – São Paulo SP – 4 Décadas, na Nova André Galeria
  • 2001 – São Paulo SP – A Permanência dos Gêneros Tradicionais da Arte: o retrato, a paisagem, a natureza morta, no MAM/SP
  • 2001 – São Paulo SP – Caricaturistas Brasileiros, no Instituto Cine Cultural
  • 2001 – São Paulo SP – Coleção Aldo Franco, na Pinacoteca do Estado
  • 2001 – São Paulo SP – Figuras e Faces, na A Galeria
  • 2001 – São Paulo SP – Museu de Arte Brasileira: 40 anos, no MAB/Faap
  • 2001 – Uberlândia MG – Gravuras Brasileiras do Acervo do MUnA: anos 60, 70 e 80, no Museu Universitário de Arte
  • 2002 – Brasília DF – JK – Uma Aventura Estética, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 2002 – Niterói RJ – Arte Brasileira sobre Papel: séculos XIX e XX, no Solar do Jambeiro
  • 2002 – Porto Alegre RS – Desenhos, Gravuras, Esculturas e Aquarelas, na Garagem de Arte
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Arquipélagos: o universo plural do MAM, no MAM/RJ
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Identidades: o retrato brasileiro na Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
  • 2002 – São Paulo SP – 22 e a Idéia do Moderno, no MAC/USP
  • 2002 – São Paulo SP – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2002 – São Paulo SP – Da Antropofagia a Brasília: Brasil 1920-1950, no MAB/Faap
  • 2002 – São Paulo SP – Espelho Selvagem: arte moderna no Brasil da primeira metade do século XX, Coleção Nemirovsky, no MAM/SP
  • 2002 – São Paulo SP – Imagem e Identidade: um olhar sobre a história na coleção do Museu de Belas Artes, no Instituto Cultural Banco Santos
  • 2002 – São Paulo SP – Insólitos, no MAM/SP
  • 2002 – São Paulo SP – Modernismo: da Semana de 22 à seção de arte de Sérgio Milliet, no CCSP
  • 2002 – São Paulo SP – Tarsila do Amaral e Di Cavalcanti: mito e realidade no modernismo brasileiro, no MAM/SP
  • 2002 – São Paulo SP – Tesouros da Caixa: mostra do acervo artístico da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 2003 – Belém PA – 22º Salão Arte Pará, no Museu de Arte do Pará
  • 2003 – Brasília DF – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Arte Brasileira: da Revolução de 30 ao pós-guerra, no MAM/RJ
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Autonomia do Desenho, no MAM/RJ
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Tesouros da Caixa: arte moderna brasileira no acervo da Caixa, no Conjunto Cultural da Caixa
  • 2003 – São Paulo SP – A Aventura Modernista de Berta Singerman: uma voz argentina no Brasil, no Museu Lasar Segall
  • 2003 – São Paulo SP – Arte e Sociedade: uma relação polêmica, no Itaú Cultural
  • 2003 – São Paulo SP – Arteconhecimento: 70 anos USP, no MAC/USP
  • 2003 – São Paulo SP – MAC USP 40 Anos: interfaces contemporâneas, no MAC/USP
  • 2003 – São Paulo SP – Natureza Morta, no Espaço Cultural BM&F
  • 2004 – Madri (Espanha) – Arco/2004, no Parque Ferial Juan Carlos I
  • 2004 – Rio de Janeiro RJ – O Século de um Brasileiro: Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
  • 2004 – São Paulo SP – Individual, no Memorial da América Latina
  • 2004 – São Paulo SP – Gabinete de Papel, no CCSP
  • 2004 – São Paulo SP – Mestres do Modernismo, na Estação Pinacoteca
  • 2004 – São Paulo SP – O Preço da Sedução: do espartilho ao silicone, no Itaú Cultural
  • 2004 – São Paulo SP – Sala do Acervo, na Ricardo Camargo Galeria
  • 2005 – São Paulo SP – Individual, Di Cavalcanti, no Espaço Cultural Vivo
  • 2005 – São Paulo SP – O Século de um Brasileiro: Coleção Roberto Marinho, no MAM/SP
  • 2006 – Rio de Janeiro – RJ – ““Di Cavalcanti – Um Perfeito Carioca”-Caixa Cultural Rio
  • 2006 – Rio de Janeiro – RJ – “Di Cavalcanti” – Pinakotheke de São Paulo
  • 2007 – Curitiba – SC – “Di Cavalcanti: Cronista de Seu Tempo” – MON – Museu Oscar Niemeyer
  • 2009 – São Paulo – SP – Acervo reúne obras de Anita Malfatti, Di Cavalcanti e Portinari – Espaço Cultural BM&FBovespa