Arcangelo Ianelli

BIOGRAFIA

Arcangelo Ianelli (São Paulo SP 1922 – idem 2009). Pintor, escultor, ilustrador e desenhista. Inicia-se no desenho como autodidata. Em 1940, estuda perspectiva na Associação Paulista de Belas Artes e, em 1942, recebe orientação em pintura de Colette Pujol. Dois anos depois, freqüenta o ateliê de Waldemar da Costa com Lothar Charoux, Hermelindo Fiaminghi e Maria Leontina. Durante a década de 1950 integra o Grupo Guanabara juntamente com Manabu Mabe, Yoshiya Takaoka, Jorge Mori, Tomoo Handa, Tikashi Fukushima e Wega Nery, entre outros. A partir da década de 1940, produz cenas cotidianas, paisagens urbanas e marinhas, que revelam grande síntese formal e uma gama cromática em tons rebaixados. Por volta dos anos 1960, volta-se ao abstracionismo informal e produz telas que apresentam densidade matérica e cores escuras. No fim dos anos 1960, sua obra é ao mesmo tempo linear e pictórica, onde se destaca o uso de grafismos. Já a partir de 1970, volta-se à abstração geométrica e emprega principalmente retângulos e quadrados, que se apresentam como planos superpostos e interpenetrados. Atua ainda como escultor, desde a metade da década de 1970, quando realiza obras em mármore e em madeira, nas quais retoma questões constantes na obra pictórica. Em 2002, comemora os seus 80 anos com retrospectiva montada pela Pinacoteca do Estado de São Paulo – Pesp.

NASCIMENTO / MORTE

1922 – São Paulo SP – 18 julho
2009 – São Paulo SP – 26 maio

VIDA FAMILIAR

Irmão do artista visual Thomaz

GALERIA

CRONOLOGIA

Pintor, escultor, ilustrador, desenhista

  • ca.1927/1932 – É aluno interno do Liceu Coração de Jesus, em São Paulo
  • ca.1940 – Na Associação Paulista de Belas Artes, com Angelo Simeone, Mário Zanini, Borghesi, Garutti, Perissinotto, estuda perspectiva, pratica modelo vivo e nos fins de semana sai com o grupo para realizar
  • 1942 – Tem aulas de pintura com Colette Pujol
  • 1944 – Estuda desenho e pintura sob a orientação de Waldemar da Costa com Lothar Charoux, Hermelindo Fiaminghi e Maria Leontina
  • 1950/1959 – Integra o Grupo Guanabara, com Manabu Mabe, Yoshiya Takaoka, Takashi Fukushima e Wega Nery e outros
  • 1969 – Curitiba PR – Faz parte da comissão de seleção do 26º Salão Paranaense, na Federação das Indústrias do Estado do Paraná
  • 1974/1975 – Executa mural para a fachada de um edifício na Avenida Faria Lima, em Sâo Paulo
  • 1975 – Recebe o prêmio pesquisa 1975 da Secretaria de Cultura, Ciência e Tecnologia, concedido pela Associação Brasileira de Críticos de Arte – ABC
  • 1978 – São Paulo SP – Integra a comissão de seleção do 10º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1978 – Rio de Janeiro RJ – Participa da organização do 1º Salão Nacional de Artes Plásticas, no Museu Nacional de Belas Artes
  • 1979 – São Paulo SP – Faz parte do juri da 2ª Trienal de Tapeçaria, realizada no MAM/SP
  • 1980 – São Paulo SP – Integra a comissão de premiação do 12º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1986 – São Paulo SP – Integra a comissão de seleção do 17º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1988 – Lançamento do vídeo IANELLI: artista brasileiro, direção Olívio Tavares de Araújo
  • 1991 – São Paulo SP – Faz a curadoria da exposição O Olhar do Artista, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo – MAC/USP
  • 1992 – Prêmio Eco Art 92
  • 1993 – Lançamento do vídeo IANELLI, série Encontro com o Artista, direção Olívio Tavares de Araújo, produzido pelo Itaú Cultural
  • 1995 – Curitiba PR – Integra o Júri do 52º Salão Paranaense, no MAC/PR
  • 1996 – Publica o livro infantil No Mundo das Nuvens
  • 1997 – Lançamento do CD-ROM Ianelli: Arte do Brasil
  • 1997 – É homenageado pelo Rotary Club e pelo Lion Club de São Paulo
  • 1998 – Instala escultura de mármore no Parque da Aclimação, em São Paulo
  • 1999 – Recebe o prêmio internacional Lumiére, da associação cultural U.N.O.P.A.D.C. de Roma
  • 2000 – Lançamento do vídeo ARCANGELO Ianelli: a geometria e a cor, da série O mundo da arte, direção Sandra Regina Cacetari, Maria Ester Rabello produzido pela Rede SescSenac de Televisão
  • 2001 – Instala duas esculturas no Parque da Aclimação

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

  • 1950 – Rio de Janeiro RJ – Individual, no Palace Hotel
  • 1950 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Itáu
  • 1961 – Rio de Janeiro RJ – Individual, no Museu de Arte Moderna do Rio de janeiro – MAM RJ
  • 1961 – São Paulo SP – Individual, no Museu Arte Moderna de São Paulo – MAM SP
  • 1962 – Lima (Peru) – Individual, no Instituto de Arte Contemporânea
  • 1962 – São Paulo SP – Individual, na Galeria de Arte das Folhas
  • 1962 – São Paulo SP – Individual, na Petite Galerie
  • 1963 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Petite Galerie
  • 1965 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Barcinski
  • 1965 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Astréia
  • 1966 – Bonn (Alemanha) – Individual, na Galeria Stadthale
  • 1966 – Milão (Itália) – Individual, no Instituto Ítalo-Brasileiro
  • 1966 – Roma (Itália) – Individual, na Galeria de Arte da Casa do Brasil
  • 1967 – Berlim (Alemanha) – Individual, na Galeria Rathaus Kreusberg
  • 1967 – Paris (França) – Individual, na Galeria Debret
  • 1968 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Astréia
  • 1969 – Curitiba PR – Individual, no Departamento de Cultura
  • 1969 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Documenta
  • 1970 – Belo Horizonte MG – Individual, no Instituto Cultural Brasil Estados Unidos
  • 1971 – Santos SP – Individual, no Instituto Cultural Brasil-Estados Unidos
  • 1971 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Cosme Velho
  • 1972 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Bonino
  • 1973 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Cosme Velho
  • 1974 – Washington (Estados Unidos) – Individual, no Brazilian American Cultural Institute
  • 1974 – Washington D. C. (Estados Unidos) – Individual, no Brazilian-American Cultural Institute
  • 1975 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria de Arte Ipanema
  • 1977 – Cidade do México (México) – Individual, no Museo de Arte Moderno
  • 1977 – Lima (Peru) – Individual, na Sala de Arte da Petroperu
  • 1977 – San Salvador (El Salvador) – Individual, na Sala Nacional de Exposiciones (San Salvador, El Salvador)
  • 1977 – São Paulo SP – Ianelli, na Galeria Cosme Velho
  • 1978 – São Paulo SP – Do Figurativo ao Abstrato: 36 anos de pintura, no MAM/SP – prêmio melhor exposição do ano e Prêmio Gonzaga Duque, da ABCA – prêmio melhor exposição do ano, da APCA
  • 1980 – Porto Alegre RS – Individual, na Cambona Galeria de Arte
  • 1984 – Rio de Janeiro RJ – Ianelli: 40 anos de pintura, no MAM/RJ
  • 1984 – São Paulo SP – Individual, no Museu de Arte de São Paulo – Masp
  • 1986 – Barranquilla (Colômbia) – Individual, na Sala Cultural de Avianca
  • 1986 – Bogotá (Colômbia) – Individual, na Biblioteca Luis Ángel Arango
  • 1986 – Cali (Colômbia) – Individual, no Museo de Arte Moderno La Tertulia
  • 1987 – São Paulo SP – Individual, na Galeria de Arte São Paulo
  • 1988 – Berlim (Alemanha) – Arcangelo Ianelli: retrospectiva, na Staatliche-Kunsthalle
  • 1989 – San José (Costa Rica) – Individual, na Galeria Atma
  • 1990 – Curitiba PR – Arcangelo Ianelli: retrospectiva, no Museu de Arte Contemporânea do Paraná – MAC/PR
  • 1990 – Curitiba PR – Ianelli no Contexto Cultural da Arte Latino-Americana, no MAC/PR
  • 1990 – São Paulo SP – Individual, no Paço das Artes
  • 1991 – Rio de Janeiro RJ – Ianelli, no MAM/RJ
  • 1991 – São Paulo SP – Ianelli, na Galeria Montesanti Roesler
  • 1992 – Quito (Equador) – Ianelli: retrospectiva, na Casa de la Cultura Ecuatoriana
  • 1992 – Quito (Equador) – Retrospectiva, no Museo do Monasterio de la Concepción
  • 1992 – São Paulo SP – Individual, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo – MAC/USP
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Ianelli: 50 anos de pintura, no MAM/RJ
  • 1993 – São Paulo SP – Ianelli: 50 anos de pintura, no Masp
  • 1998 – São Paulo SP – Ianelli: rigor formal e sutileza cromática, na Galeria Nara Roesler
  • 1999 – Curitiba PR – Ianelli: a trajetória de um artista, na Casa Andrade Muricy
  • 1999 – Fortaleza CE – Ianelli: rigor formal e sutileza cromática, no MAM/CE
  • 1999 – Recife PE – Ianelli: rigor formal e sutileza cromática, Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães – Mamam (Recife PE)
  • 1999 – Salvador BA – Ianelli: rigor formal e sutileza cromática, no Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM/BA
  • 1999 – São Paulo SP – Individual, no MAM/SP
  • 2002 – São Paulo SP – Arcangelo Ianelli: retrospectivana, na Pinacoteca do Estado
  • 2002 – São Paulo SP – Individual, no Espaço Cultural BM&F
  • 2004 – São Paulo SP – Ianelli: os caminhos da figuração, no MAB/Faap
  • 2006 – Curitiba PR – Ianelli: os caminhos da figuração, no Museu Oscar Niemayer

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

  • 1947 – São Paulo SP – 13º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
  • 1948 – Casa Branca SP – 4º Salão Oficial de Belas Artes
  • 1948 – Rio de Janeiro RJ – 54º Salão Nacional de Belas Artes, no Museu Nacional de Belas Artes
  • 1948 – São Paulo SP – 14º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
  • 1949 – São Paulo SP – 15º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
  • 1950 – Santos SP – 1º Salão Santista de Belas Artes
  • 1950 – São Paulo SP – 1ª Exposição do Grupo Guanabara, na Galeria Domus
  • 1951 – Curitiba PR – 8º Salão Paranaense de Belas Artes, no Departamento de Cultura – Sala de Exposições
  • 1951 – Salvador BA – 3º Salão Baiano de Belas Artes, na Galeria Belvedere da Sé
  • 1951 – São Paulo SP – 2ª Exposição do Grupo Guanabara, no Instituto de Arquitetos do Brasil. Departamento de São Paulo
  • 1951 – São Paulo SP – 16º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
  • 1952 – São Paulo SP – 17º Salão Paulista de Belas Artes, nos Salões do Trianon
  • 1953 – Curitiba PR – 10º Salão Paranaense de Belas Artes, na Exposição Internacional do Café e Feira de Curitiba – Tarumã
  • 1953 – Porto Alegre RS – 4º Salão do Instituto de Belas Artes do Rio Grande do Sul
  • 1953 – São Paulo SP – 18º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
  • 1954 – Juiz de Fora MG – Salão Municipal de Belas Artes
  • 1954 – Porto Alegre RS – 5º Salão do Instituto de Belas Artes do Rio Grande do Sul
  • 1954 – Salvador BA – 4º Salão Baiano de Belas Artes, no Hotel Bahia
  • 1954 – São Paulo SP – 19º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
  • 1955 – Porto Alegre RS – 6º Salão do Instituto de Belas Artes do Rio Grande do Sul
  • 1956 – São Paulo SP – 20º Salão Paulista de Belas Artes
  • 1957 – Curitiba PR – 14º Salão Paranaense de Belas Artes, na Biblioteca Pública do Paraná
  • 1957 – São Paulo SP – 21º Salão Paulista de Belas Artes
  • 1958 – Piracicaba SP – 6º Salão de Belas Artes de Piracicaba
  • 1958 – Rio de Janeiro RJ – Salão de Arte A Mãe e a Criança
  • 1958 – Rio de Janeiro RJ – Salão do Mar
  • 1958 – São Paulo SP – 4ª Exposição do Grupo Guanabara, na ACM
  • 1959 – Rio de Janeiro RJ – Pintura Brasileira, na Embaixada dos Estados Unidos
  • 1959 – São Paulo SP – 5ª Exposição do Grupo Guanabara, na ACM
  • 1959 – São Paulo SP – 8º Salão Paulista de Arte Moderna (8. : 1959 : São Paulo, SP) – Galeria Prestes Maia – medalha de bronze
  • 1959 – São Paulo SP – 24º Salão Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia
  • 1960 – Rio Grande do Sul – Salão Oficial do Rio Grande do Sul – medalha de ouro e prêmio aquisição
  • 1960 – São Paulo SP – 9º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia
  • 1961 – Curitiba PR – 2º Salão de Arte Moderna do Paraná – medalha de ouro e Prêmio Universidade do Paraná
  • 1961 – Nova York (Estados Unidos) – Feira Mundial de Nova York
  • 1961 – Santos SP – 8º Salão Oficial de Belas Artes da Cidade de Santos
  • 1961 – São Paulo SP – 10º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – Prêmio Governador do Estado
  • 1961 – São Paulo SP – 6ª Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccilo Matarazzo Sobrinho
  • 1961 – São Paulo SP – Prêmio Leirner de Arte Contemporânea, na Galeria de Arte das Folhas – 1º prêmio de pintura
  • 1962 – Curitiba PR – Salão de Arte Moderna de Curitiba – prêmio melhor artista nacional
  • 1962 – Curitiba PR – Salão do Paraná, na Biblioteca Pública do Paraná
  • 1962 – Rio de Janeiro RJ – 11º Salão Nacional de Arte Moderna
  • 1962 – São Paulo SP – 11º Salão Paulista de Arte Moderna, na Galeria Prestes Maia – pequena medalha de ouro
  • 1962 – São Paulo SP – Prêmio Leirner de Arte Contemporânea, na Galeria de Artes das Folhas
  • 1963 – Campinas SP – Pintura e Escultura Contemporâneas, no Museu Carlos Gomes
  • 1963 – Rio de Janeiro RJ – A Paisagem como Tema, no Galeria Ibeu Copacabana
  • 1963 – Rio de Janeiro RJ – 12º Salão Nacional de Arte Moderna
  • 1963 – São Paulo SP – 7ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1964 – Paris (França) – Salon Comparaisons, no Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris
  • 1964 – Rio de Janeiro RJ – 13º Salão Nacional de Belas Artes – prêmio viagem ao exterior
  • 1964 – Rio de Janeiro RJ – 2º O Rosto e a Obra, na Galeria Ibeu Copacabana
  • 1964 – São Paulo SP – 10 Artistas, no Instituto de Arquitetos do Brasil. Departamento de São Paulo
  • 1965 – Lisboa (Portugal) – Pintores Brasileiros, no Museu Gulbenkian da Fundação Calouste Gulbenkian
  • 1965 – Londres (Reino Unido) – Brazilian Art Today, no Royal Academy of Arts
  • 1965 – São Paulo SP – 8ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal – prêmio aquisição
  • 1965 – Viena (Áustria) – Brazilian Art Today, no Museum fur Angewandt Kunst
  • 1966 – Bonn (Alemanha) – Brazilian Art Today, na Beethovenhalle
  • 1966 – Suíça – Prêmio Internacional de Pintura
  • 1966 – São Paulo SP – Meio Século de Arte Nova, no MAC/USP
  • 1966 – São Paulo SP – Três Premissas, no MAB/Faap
  • 1967 – São Paulo SP – 9ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1968 – Rio de Janeiro RJ – 17º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
  • 1968 – São Paulo SP – 17º Salão Paulista de Arte Moderna – grande medalha de ouro
  • 1968 – Rio de Janeiro RJ – Ontem e Hoje, na Galeria do Instituto Brasil-Estados Unidos – Ibeu Copacabana
  • 1968 – Salvador BA – 2ª Bienal Nacional da Bahia – 1º prêmio de pintura
  • 1968 – Santos SP – 1º Salão Oficial de Arte Moderna
  • 1968 – São Paulo SP – Doze de Valor, na Galeria da USIS
  • 1969 – São Paulo SP – 1º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1969 – São Paulo SP – 1º Salão Paulista de Arte Contemporânea, no Masp – 1º Prêmio Especial Governo do Estado
  • 1969 – São Paulo SP – O Amarelo na Pintura, na Galeria Cosme Velho
  • 1970 – Medellín (Colômbia) – 2ª Bienal de Arte de Medellín – artista convidado, no Museo de Antioquia
  • 1970 – Rio Grande do Sul – 1º Salão de Artes Visuais, na UFRGS – prêmio especial melhor conjunto de obras
  • 1970 – São Paulo SP – 2º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1970 – São Paulo SP – 4 Artistas Abstratos, na Galeria Astréia
  • 1970 – São Paulo SP – Pinacoteca do Estado de São Paulo 1970
  • 1971 – Nova York Estados Unidos – Contemporary Art from Brazil
  • 1972 – Curitiba PR – 29º Salão Paranaense, na Fundação Teatro Guaíra
  • 1972 – São Paulo SP – Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria Collectio
  • 1972 – São Paulo SP – Retrospectiva Waldemar da Costa: homenagem ao mestre, no MAM/SP
  • 1973 – São Paulo SP – 12ª Bienal Internacional de São Paulo – Arte Construída, na Fundação Bienal
  • 1973 – São Paulo SP – 5º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1974 – Bogotá (Colômbia) – 28 Artistas del Brazil, no Museu de Arte Moderna de Bogotá
  • 1974 – Cagnes-sur-Mer (França) – Festival Internacional de Pintura
  • 1974 – Cali (Colômbia) – 28 Artistas del Brazil, no Museo de Arte Moderno La Tertulia
  • 1974 – Caracas (Venezuela) – 28 Artistas del Brazil
  • 1974 – Rio de Janeiro RJ – 21 Anos de Salão Nacional: os premiados, no Instituto Brasil – Estados Unidos -Ibeu
  • 1974 – Santiago (Chile) – 28 Artistas del Brazil, no Museo de Arte Moderno
  • 1975 – Buenos Aires (Argentina) – 28 Artistas Contemporâneos, Museu de Artes Visuais
  • 1975 – Lima (Peru) – 28 Artistas Contemporâneos
  • 1975 – Quito (Equador) – 28 Artistas Contemporâneos
  • 1975 – São Paulo SP – 13ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1975 – São Paulo SP – 2ª Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo
  • 1975 – Tóquio (Japão) – Coletiva brasileira
  • 1975 – Quioto (Japão) – Coletiva brasileira
  • 1976 – Belo Horizonte MG – Arte Não-Figurativa Hoje, no Palácio das Artes
  • 1976 – Paris (França) – 10 Astistas Brasileiros
  • 1976 – São Paulo SP – 8º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1977 – El Salvador (San Salvador) – Festival e Homenagem à Pintira Latino-Americana
  • 1977 – Madri (Espanha) – Arte Actual de Iberoamerica, no Instituto de Cultura Hispânica
  • 1977 – São Paulo SP – 9º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1978 – Caracas (Venezuela) – 1ª Bienal Latino Americana de Arte – artista convidado
  • 1978 – Cidade do México (México) – 1ª Bienal Iberoamericana de Arte – 1º prêmio
  • 1978 – Cidade do México (México) – 1ª Bienal Ibero-Americana de Pintura
  • 1978 – Rio de Janeiro RJ – 3ª Arte Agora: América Latina, geometria sensível, no MAM/RJ
  • 1979 – São Paulo SP – 11º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1980 – Berlim (Alemanha) – Quatro Artistas do Brasil: doze telas de grande formato
  • 1980 – Bonn (Alemanha) – Quatro Artistas do Brasil, no Kultur-Forum Bonn Center
  • 1980 – Frankfurt – (Alemhana) – Quatro Artistas do Brasil: doze telas de grande formato
  • 1980 – Lisboa (Portugal) – Quatro Artistas do Brasil, no Museu Gulbenkian da Fundação Calouste Gulbenkia
  • 1980 – Porto (Portugal) – Quatro Artistas do Brasil, na Junta Comercial
  • 1980 – Santiago do Chile (Chile) – Quatro Artistas do Brasil: doze telas de grande formato, no Museu Nacional de Belas Artes
  • 1980 – São Paulo SP – Mestres do Abstracionismo Lírico no Brasil, na Galeria Eugenie Villien
  • 1980 – São Paulo SP – Quatro Artistas do Brasil: doze telas de grande formato, no MAM/SP
  • 1980 – Stuttgart (Alemanha) – Quatro Artistas do Brasil: doze telas de grande formato
  • 1980 – Viena (Áustria) – Quatro Artistas do Brasil: doze telas de grande formato
  • 1981 – Curitiba PR – 38º Salão Paranaense, no Teatro Guaíra
  • 1981 – Guarujá SP – 4 Pintores, no Hotel Jequitimar
  • 1981 – Medellín (Colômbia) – 4ª Bienal de Arte de Medellín – artista convidado
  • 1981 – Osaka (Japão) – Exposição Latino-Americana de Arte Contemporânea Brasil/Japão, no National Museum of Art
  • 1981 – São Paulo SP – 3 Artistas na Bienal de Medellín, na Grifo Galeria de Arte
  • 1981 – São Paulo SP – Arcangelo Ianelli, Tomie Ohtake e Cláudio Tozzi, na Grifo Galeria de Arte
  • 1981 – São Paulo SP – Artistas Contemporâneos Brasileiros, no Escritório de Arte São Paulo
  • 1982 – Lisboa (Portugal) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 1982 – Londres (Reino Unido) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
  • 1982 – Nova York (Estados Unidos) – Pintores Brasileiros, na Kouros Gallery
  • 1982 – Penápolis SP – 5º Salão de Artes Plásticas da Noroeste, na Fundação Educacional de Penápolis. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Penápolis
  • 1982 – Recife PE – 1ª Exposição de Arte Latina, na Galeria Lula Cardoso Ayres
  • 1982 – São Paulo SP – Marinhas e Ribeirinhas, no Museu Lasar Segall
  • 1982 – Rio de Janeiro RJ – Modernismo e Novas Vertentes, do acervo Sul-América
  • 1983 – Buenos Aires (Argentina) – 1º Cruzeiro Colorido das Artes
  • 1983 – Lisboa (Portugal) – A Cor e o Desenho do Brasil
  • 1983 – Madri (Espanha) – A Cor e o Desenho do Brasil
  • 1983 – Paris (França) – A Cor e o Desenho do Brasil
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – 6º Salão Nacional de Artes Plásticas, no MAM/RJ
  • 1983 – Roma (Itália) – A Cor e o Desenho do Brasil
  • 1983 – Santos SP – 1º Cruzeiro Colorido das Artes
  • 1983 – São Paulo SP – Cores e Formas, no Masp
  • 1983 – São Paulo SP – 14º Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP
  • 1983 – São Paulo SP – A Cor na Pintura Brasileira, no MAM/SP
  • 1984 – Lisboa (Portugal) – Os Grandes Mestres do Abstracionismo
  • 1984 – Londres (Reino Unido) – Os Grandes Mestres do Abstracionismo
  • 1984 – Milão (Itália) – Os Grandes Mestres do Abstracionismo
  • 1984 – Nova York (Estados Unidos) – Os Grandes Mestres do Abstracionismo
  • 1984 – Paris (França) – Os Grandes Mestres do Abstracionismo
  • 1984 – Rio de Janeiro RJ – Pintura Brasileira Atuante, no Espaço Petrobrás
  • 1984 – Roma (Itália) – Os Grandes Mestres do Abstracionismo
  • 1984 – São Paulo SP – Os Grandes Mestres do Abstracionismo, MAM/SP
  • 1984 – São Paulo SP – A Cor e o Desenho do Brasil, no MAM/SP
  • 1984 – São Paulo SP – Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato da arte brasileira, no MAM/SP
  • 1984 – São Paulo SP – Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
  • 1984 – Washington (Estados Unidos) – Os Grandes Mestres do Abstracionismo
  • 1985 – Brasília DF – Pintura brasileira Atuante
  • 1985 – Curitiba PR – Quatro Mestres: quatro visões, na Simões de Assis Galeria de Arte
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – Seis Décadas de Arte Moderna na Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
  • 1985 – São Paulo SP – 100 Obras Itaú, no Masp
  • 1985 – São Paulo SP – Destaques da Arte Contemporânea Brasileira, no MAM/SP
  • 1986 – Rio de Janeiro RJ – Sete Décadas da Presença Italiana na Arte Brasileira, no Paço Imperial
  • 1986 – São Paulo SP – Antes e Agora: 8 pintores, na Fundação Cásper Líbero
  • 1986 – São Paulo SP – Volpi Permanência e Matriz: 7 artistas de São Paulo, na Galeria Montesanti Roesler
  • 1987 – Brasília DF – Paulistas em Brasília, no Museu de Arte de Brasília
  • 1987 – Buenos Aires (Argentina) – Coleção Roberto Marinho, no Museu Nacional de Buenos Aires
  • 1987 – Lisboa (Portugal) – Coleção Roberto Marinho, na Fundação Calouste Gulbenkian
  • 1987 – Paris (França) – Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée d´Art Moderne de la Ville de Paris
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand , no MAM/RJ
  • 1987 – São Paulo SP – 20ª Exposição de Arte Contemporânea, na Chapel Art Show
  • 1987 – São Paulo SP – O Ofício da Arte: pintura, no Sesc
  • 1987 – São Paulo SP – 19ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal – sala especial
  • 1988 – Paris (França) – Arte Brasileira do Século XX, no Museu de Arte Moderna
  • 1988 – Rio de Janeiro RJ – 2º Abstração Geométrica, na Funarte
  • 1988 – São Paulo SP – 15 Anos de Exposição de Belas Artes Brasil-Japão, na Fundação Mokiti Okada M.O.A.
  • 1988 – São Paulo SP – Artistas Italianos e Descendentes no Brasil, no Banco Sudameris
  • 1988 – São Paulo SP – MAC 25 anos: destaques da coleção inicial, no MAC/USP
  • 1988 – São Paulo SP – Modernidade: arte brasileira do século XX, no MAM/SP
  • 1988 – São Paulo SP – Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Sesc/Pompéia
  • 1989 – Copenhague (Dinamarca) – Os Ritmos e as Formas: arte brasileira contemporânea, no Museu Charlottenborg
  • 1989 – Cuenca (Equador) – 2ª Bienal Internacional de Cuenca – 1º prêmio
  • 1989 – Juiz de Fora MG – Cada Cabeça Uma Sentença, no Museu Mariano Procópio
  • 1989 – Lisboa (Portugal) – Seis Décadas de Arte Moderna Brasileira: Coleção Roberto Marinho, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 1989 – Rio de Janeiro RJ – Viva França, na GB ARTe
  • 1989 – San Jose (Costa Rica) – Homenagem à Arte Abstrata Latino Americana
  • 1989 – São Paulo SP – 20ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal – sala especial
  • 1989 – São Paulo SP – Acervo Galeria de Arte São Paulo, no Escritório de Arte São Paulo
  • 1989 – São Paulo SP – 20ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1990 – Atami (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1990 – Brasília DF – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1990 – Osaka (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1990 – Quioto (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1990 – Rio de Janeiro RJ – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte
  • 1990 – São Paulo SP – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1990 – Sapporo (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea, na Fundação Brasil-Japão
  • 1990 – Tóquio (Japão) – 9ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea
  • 1991 – Cuenca (Equador) – 3ª Bienal Internacional de Cuenca – sala especial
  • 1991 – Rio de Janeiro RJ – Obras Recentes, no MAM/RJ
  • 1991 – São Paulo SP – Sincronias
  • 1992 – Americana SP – Mostra de Reinauguração do Museu de Arte Contemporânea de Americana, no MAC/Americana
  • 1992 – Poços de Caldas MG – Arte Moderna Brasileira: acervo do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, na Casa de Cultura
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – 1ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – Eco Art, no MAM/RJ
  • 1992 – Santo André SP – Litogravura: métodos e conceitos, no Paço Municipal
  • 1992 – São Paulo SP – Branco Dominante, na Galeria de Arte São Paulo
  • 1992 – São Paulo SP – 10ª Exposição Brasil-Japão de Arte Contemporânea, na Fundação Brasil-Japão
  • 1992 – São Paulo SP – Grupo Guanabara: 1950-1959, no Renato Magalhães Gouvêa Escritório de Arte
  • 1993 – Porto Alegre RS – Arcangelo Ianelli, Antonio Henrique Amaral e Francisco Stockinger, na Bolsa de Arte de Porto
  • 1994 – São Paulo SP – Bandeiras: 60 artistas homenageiam os 60 anos da USP, no MAC/USP
  • 1994 – São Paulo SP – Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
  • 1995 – Curitiba PR – 52º Salão Paranaense, no MAC/PR
  • 1995 – São Paulo SP – Brasil-Japão Arte, na Fundação Mokiti Okada
  • 1995 – São Paulo SP – Projeto Contato, na Galeria Sesc Paulista
  • 1995 – São Paulo SP – United Artists I, na Casa das Rosas
  • 1996 – Barra Mansa RJ – 12 Nomes da Pintura Brasileira, no Centro Universitário de Barra Mansa
  • 1996 – Campinas SP – Abstracionismo Geométrico, no MACC
  • 1996 – Osasco SP – Expo FIEO: doação Luiz Ernesto Kawall, na Fieo
  • 1996 – Rio de Janeiro RJ – Tendências Construtivas no Acervo do MAC/USP: construção, medida e proporção, no CCBB
  • 1996 – São Paulo SP – 1ª Off Bienal, no MuBE
  • 1996 – São Paulo SP – Abstracionismo Geométrico, no Museu Banespa
  • 1996 – São Paulo SP – Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
  • 1996 – São Paulo SP – Bandeiras, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1996 – São Paulo SP – Seis Artistas Atemporais, na Múltipla de Arte
  • 1997 – Brasília DF – Poetas do Espaço e da Cor, no MAB/DF
  • 1997 – Curitiba PR – Casa Cor Sul (1997 : Curitiba, PR) – Simões de Assis Galeria de Arte (Curitiba, PR)
  • 1997 – Madri (Espanha) – Coletiva, no Museu da La Ciudad
  • 197 – Rio de Janeiro RJ – Poetas do Espaço e da Cor, no MAM/RJ,
  • 1997 – Santos SP – 6ª Bienal Nacional de Santos, na Fundação Pinacoteca Benedito Calixto – sala especial
  • 1997 – São Paulo SP – Grandes Nomes da Pintura Brasileira, na Jo Slaviero Galeria de Arte
  • 1997 – São Paulo SP – Poetas do Espaço e da Cor, no Masp
  • 1998 – Porto Alegre RS – Acervo: Instituto de Artes 90 Anos, na UFRGS. Instituto de Artes
  • 1998 – Rio de Janeiro RJ – Arte Brasileira no Acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo: doações recentes 1996-1998, no CCBB
  • 1998 – São Paulo SP – Coleção MAM Bahia: pinturas, no MAM/SP
  • 1998 – São Paulo SP – Mostra Eletro Mídia da Arte, no Museu da Casa Brasileira
  • 1998 – São Paulo SP – O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM/RJ, no Masp
  • 1998 – São Paulo SP – Traços e Formas, na Jo Slaviero Galeria de Arte
  • 1999 – Curitiba PR – Destaques da Pintura Brasileira, na Simões de Assis Galeria de Arte
  • 1994 – Fortaleza CE – Mostra Inaugural do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
  • 1999 – Rio de Janeiro RJ – Mostra Rio Gravura: Gravura Moderna Brasileira: acervo Museu Nacional de Belas Artes
  • 1999 – São Paulo SP – A Figura Feminina no Acervo do MAB, no MAB/Faap
  • 1999 – São Paulo SP – A Ressacralização da Arte, no Sesc/Pompéia
  • 1999 – São Paulo SP – Litografia: fidelidade e memória, no Espaço de Artes Unicid
  • 2000 – Belém PA – Arte Pará 2000, no Museu de Arte Sacra
  • 2000 – São Paulo SP – A Figura Feminina no Acervo do MAB, no MAB/Faap
  • 2001 – Brasília DF – Coleções do Brasil, no CCBB
  • 2001 – Porto Alegre RS – Coleção Liba e Rubem Knijnik: arte brasileira contemporânea, no MARGS
  • 2001 – São Paulo SP – Coleção Aldo Franco, na Pinacoteca do Estado
  • 2001 – São Paulo SP – Museu de Arte Brasileira: 40 anos, no MAB/Faap
  • 2001 – São Paulo SP – Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
  • 2002 – Belém PA – 21ª Salão Arte Pará, no Museu do Estado do Pará
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no Centro Cultural Banco do Brasil
  • 2002 – São Paulo SP – 10º Salão Paulista de Arte Contemporânea, sala especial
  • 2002 – São Paulo SP – 28 (+) Pintura (2002 : São Paulo, SP) – Espaço Virgílio
  • 2002 – São Paulo SP – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no CCBB
  • 2002 – São Paulo SP – Coleção Metrópolis de Arte Contemporânea, na Pinacoteca do Estado
  • 2002 – São Paulo SP – Mapa do Agora: arte brasileira recente na Coleção João Sattamini do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, no Instituto Tomie Ohtake
  • 2002 – São Paulo SP – O Plano como Estrutura da Forma, no Espaço MAM – Villa-Lobos
  • 2002 – São Paulo SP – Portão 2, na Galeria Nara Roesler
  • 2003 – Brasília DF – Arte Brasileira na Coleção Fadel: da inquietação do moderno à autonomia da linguagem, no Centro Cultural Banco do Brasil
  • 2003 – Recife PE – Ver de Novo/Ver o Novo, no MAMAM
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Projeto Brazilianart, na Almacén Galeria de Arte
  • 2003 – São Paulo SP – Corpos Pintados na Oca, na Oca
  • 2003 – São Paulo SP – A Arte Atrás da Arte: onde ficam e como viajam as obras de arte, no Espaço MAM-Villa-Lobos
  • 2003 – São Paulo SP – MAC USP 40 Anos: interfaces contemporâneas, no MAC/USP
  • 2004 – Campinas SP – Coleção Metrópolis de Arte Contemporânea, no Espaço Cultural CPFL
  • 2004 – Niterói RJ – Modernidade Transitiva, no MAC/Niterói
  • 2004 – São Paulo SP – Brasileiro, Brasileiros, no Museu Afro-Brasil
  • 2004 – São Paulo SP – Gesto e Expressão: o abstracionismo informal nas coleções JP Morgan Chase e MAM, no MAM/SP
  • 2004 – São Paulo SP – Novas Aquisições: 1995-2003, no MAB/Faap
  • 2004 – Rio de Janeiro RJ – O Século de um Brasileiro: Coleção Roberto Marinho, no Paço Imperial
  • 2005 – São Paulo SP – Arte em Metrópolis, no Instituto Tomie Ohtake
  • 2005 – São Paulo SP – Pequenas Grandes Obras, no Cultural Blue Life
  • 2005 – São Paulo SP – Nave dos Insensatos, no MAC/USP
  • 2005 – Fortaleza CE – Arte Brasileira: nas coleções públicas e privadas do Ceará, no Espaço Cultural Unifor
  • 2005 – Curitiba PR – Arte em Metrópolis, no – Museu Oscar Niemeyer
  • 2005 – Curitiba PR – 10 Pintores Brasileiros, no Simões de Assis Galeria de Arte
  • 2006 – Rio de Janeiro RJ – Arte Moderna em Contexto: coleção ABN AMRO Real, no MAM/RJ
  • 2006 – São Paulo SP – Pincelada – Pintura e Método: projeções da década de 50, no Instituto Tomie Ohtake
  • 2006 – Recife PE – Arte Moderna em Contexto: coleção ABN AMRO Real, no Instituto Cultural Banco Real
  • 2006 – São Paulo SP – Brasiliana Masp: moderna contemporânea, no Museu de Arte de São Paulo
  • 2007 – São Paulo SP – Itaú Contemporâneo: arte no Brasil 1981-2006, no Instituto Itaú Cultural
  • 2007 – Americana SP – … limites …, na Casa de Cultura Hermann Müller
  • 2008 – Curitiba PR – Cor e Forma, no Simões de Assis Galeria de Arte
  • 2008 – São Paulo SP – Panorama dos Panoramas, no – MAM/SP
  • 2008 – São Paulo SP – Brasil Brasileiro, no CCBB
  • 2009 – Rio de Janeiro RJ – Brasil Brasileiro, no CCBB
  • 2009 – São Paulo SP – Latitudes: mestres latinoamericanos na coleção Fensa, no Instituto Tomie Ohtake