Antonio Manuel

NASCIMENTO

1947- Avelãs de Caminha (Portugal) – 22 de outubro

FORMAÇÃO

ca.1965 – Rio de Janeiro RJ – Estuda com Augusto Rodrigues (1913 – 1993), na Escolinha de Arte do Brasil
ca.1965/1973 – Rio de Janeiro RJ – Estuda no ateliê de Ivan Serpa (1923 – 1973)
ca.1965 – Rio de Janeiro RJ – Estuda, como ouvinte, na Escola de Belas Artes

GALERIA

CRONOLOGIA

Escultor, pintor, gravador e desenhista.

  • 1953 – Rio de Janeiro – RJ – Passa a viver nessa cidade
  • 1968 – Rio de Janerio RJ – No evento Apocalipopótese, organizado por Hélio Oiticica (1937 – 1980), cria Urnas Quentes, caixas de madeira com imagens e textos de jornal que deveriam ser quebradas pelo público
  • 1973 – Rio de Janeiro RJ – Realiza o filme Loucura & Cultura, premiado no 3º Festival de Curta-Metragem do Jornal do Brasil
  • 1975 – Rio de Janeiro RJ – Realiza o filme Semi-Ótica, prêmio de melhor filme socioantropológico na 5ª Jornada Brasileira de Curta-Metragem de Salvador
  • 1984 – Rio de Janeiro RJ – Obtém Bolsa de Pesquisa no 1º Concurso Ivan Serpa (Funarte)
  • 1984 – Rio de Janeiro RJ – A Funarte publica o livro Antonio Manuel, com textos de Frederico Morais, Hélio Oiticica, Mário Pedrosa, Ronaldo Brito e do próprio artista
  • 1984 – Recebe bolsa de pesquisa pela Fundação Nacional da Arte, no 1º Concurso Ivan Serpa
  • 1990 – Rio de Janeiro RJ – Rogério Sganzerla dirige o vídeo Anônimo e Incomum, sobre os trabalhos do artista

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

  • 1967 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Goeldi
  • 1973 – Rio de Janeiro RJ – De 0 às 24 Horas, nas bancas de jornais, trabalho editado em suplemento de O Jornal
  • 1975 – Rio de Janeiro RJ – Isso É que É, na Petite Galerie
  • 1976 – São Paulo SP – Isso É que É, na Galeria Arte Global
  • 1980 – Rio de Janeiro RJ – Frutos do Espaço, no Espaço Arte Brasileira Contemporânea, no Parque da Catacumba
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – Antonio Manuel: pinturas, na Galeria GB Arte
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Saramenha
  • 1986 – São Paulo SP – Individual, na Gabinete de Arte
  • 1986 – São Paulo SP – Quadro a Quadro, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 1986 – Rio de Janeiro RJ – Tudo isso Existe, na Petite Galerie
  • 1988 – Rio de Janeiro RJ – Por Tudo, na Galeria Montesanti
  • 1990 – São Paulo SP – Sombras e Cintilações, no Gabinete de Arte Raquel Arnaudq
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Antonio Manuel: pinturas, na Galeria Goudard
  • 1997 – Rio de Janeiro RJ – Individual, no Centro de Arte Hélio Oiticica
  • 1998 – Vitória ES – Antonio Manuel: pinturas e desenhos, na Galeria de Arte e Pesquisa da Ufes
  • 1998 – Niterói RJ – Antonio Manuel, no MAC/Niterói
  • 1999 – Paris (França) – Fantasma – instalação, na Galerie Nationale du Jeu de Paume
  • 1999 – São Paulo SP – Individual, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 2000 – Porto (Portugal) – Individual, na Fundação de Serralves
  • 2001 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na H.A.P Galeria
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Antonio Manuel, no Museu da Chácara do Céu
  • 2002 – São Paulo SP – Antonio Manuel, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 2003 – São Paulo SP – Antonio Manuel, no CCSP

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

  • 1965 – Rio de Janeiro RJ – Salão dos Adolescentes
  • 1966 – Curitiba PR – 23º Salão Paranaense de Belas Artes, na Biblioteca Pública do Paraná – prêmio de desenho
  • 1966 – Rio de Janeiro RJ – 15º Salão Nacional de Arte Moderna
  • 1966 – Salvador BA – 1ª Bienal Nacional de Artes Plásticas
  • 1967 – Brasília DF – 4º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal, no Teatro Nacional de Brasília
  • 1967 – Campinas SP – 3º Salão de Arte Contemporânea – grande medalha de prata
  • 1967 – Petrópolis RJ – 1º Salão Nacional de Pintura Jovem, no Hotel Quitandinha
  • 1967 – Rio de Janeiro RJ – 16º Salão Nacional de Arte Moderna
  • 1967 – Rio de Janeiro RJ – Nova Objetividade Brasileira, no MAM/RJ
  • 1967 – Rio de Janeiro RJ – Tropicália, no MAM/RJ
  • 1967 – São Paulo SP – 9º Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal – prêmio aquisição
  • 1968 – Campinas SP – 4º Salão de Arte Contemporânea, no MAC/Campinas – prêmio de desenho
  • 1968 – Curitiba PR – 25º Salão Paranaense, na Biblioteca Pública do Paraná – prêmio de gravura
  • 1968 – Rio de Janeiro RJ – Apocalipopótese, no Pavilhão Japonês
  • 1968 – Rio de Janeiro RJ – Arte no Aterro: um mês de arte pública, no Aterro do Flamengo e Pavilhão Japonês.
  • 1952/1968 – Rio de Janeiro RJ – O Artista Brasileiro e a Iconografia de Massa, na Esdi
  • 1968 – Salvador BA – 2ª Bienal Nacional de Artes Plásticas
  • 1969 – Rio de Janeiro RJ – Salão da Bússola, no MAM/RJ – prêmio aquisição
  • 1970 – Rio de Janeiro RJ – 19º Salão Nacional de Arte Moderna, no MAM/RJ
  • 1971 – Tóquio (Japão) – International Biennial Exhibition of Prints
  • 1971 – Kyoto (Japão) – International Biennial Exhibition of Prints
  • 1973 – São Paulo SP – Expo-Projeção 73, no Espaço Grife
  • 1975 – Rio de Janeiro RJ – Mostra de Arte Experimental de Filmes Super-8, Audiovisual e Videotape, na Galeria Maison de France
  • 1976 – Veneza (Itália) – 38º Bienal de Veneza – Setor Atualidade Internacional
  • 1978 – São Paulo SP – O Objeto na Arte: Brasil anos 60, no MAB/Faap
  • 1979 – Lisboa (Portugal) – Lis´79: Lisbon International Show
  • 1980 – Milão (Itália) – Quasi Cinema, no Centro Internazionale di Brera
  • 1980 – Rio de Janeiro RJ – Frutos do Espaço, no Espaço ABC
  • 1980 – Rio de Janeiro RJ – Homenagem a Mário Pedrosa, na Galeria Jean Boghici
  • 1981 – Curitiba PR – Antonio Manuel, Reinaldo Jardim e Rettamazzo, no Solar do Rosário
  • 1982 – Lisboa (Portugal) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
  • 1982 – Londres (Reino Unido) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – A Flor da Pele: pintura e prazer, no Centro Empresarial Rio
  • 1983 – Rio de Janeiro RJ – Instalação, no Parque da Catacumba
  • 1984 – Niterói RJ – Arte Brasileira Atual, na UFF
  • 1984 – Rio de Janeiro RJ – Intervenções no Espaço Urbano, na Funarte. Galeria Sérgio Milliet
  • 1985 – Rio de Janeiro RJ – Encontros, na Petite Galerie
  • 1986 – Rio de Janeiro RJ – Depoimento de uma Geração: 1969-1970, na Galeria de Arte Banerj
  • 1986 – São Paulo SP – Coletiva, no Gabinete de Arte
  • 1987 – Rio de Janeiro RJ – Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
  • 1988 – Ribeirão Preto SP – Arte Hoje 88, na Casa da Cultural – artista convidado
  • 1988 – Rio de Janeiro RJ – O Eterno é Efêmero, na Petite Galerie
  • 1989 – Rio de Janeiro RJ – Gravura Brasileira: 4 temas, na EAV/Parque Lage
  • 1989 – Rio de Janeiro RJ – Rio Hoje, no MAM/RJ
  • 1990 – São Paulo SP – Figurativismo/Abstracionismo. O Vermelho na Pintura Brasileira, no Itaú Cultural
  • 1991 – Lisboa (Portugal) – Coletiva, na Secretaria de Cultura de Lisboa
  • 1991 – Rio de Janeiro RJ – Imagem sobre Imagem, no Espaço Cultural Sérgio Porto
  • 1991 – Rio de Janeiro RJ – Mário Pedrosa, Arte Revolução, Reflexão, no CCBB
  • 1992 – Porto Alegre RS – Mário Pedrosa, Arte, Revolução e Reflexão, no Centro Municipal de Cultura
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – 1ª A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial
  • 1992 – Rio de Janeiro RJ – Coca-Coca 50 Anos com Arte, no MAM/RJ
  • 1992 – São Paulo SP – Coca-Coca 50 Anos com Arte, no MAM/SP
  • 1992 – São Paulo SP – Anos 60/70: Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM/RJ, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1993 – Brasília DF – Um Olhar sobre Joseph Beuys, no MAB/DF
  • 1993 – Florença (Itália) – Brasil: Segni d’Art, na Biblioteca Nationale Centrale di Firenze
  • 1993 – Milão (Itália) – Brasil: Segni d’Arte, na Biblioteca Nazionale Braidense
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Arte Erótica, no MAM/RJ
  • 1993 – Rio de Janeiro RJ – Emblemas do Corpo: o nu na arte moderna brasileira, no CCBB
  • 1993 – São Paulo SP – O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1993 – Veneza, Milão, Florença e Roma (Itália) – Brasil, Segni d’Arte, na Querini Stanpalia, na Biblioteca Braidense, na Biblioteca Nationale e no Centro de Estudos Brasileiros
  • 1994 – Belo Horizonte MG – O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70
  • 1994 – Penápolis SP – O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, na Galeria Itaú Cultural
  • 1994 – Rio de Janeiro RJ – Instalação, Fantasma, na Galeria do Ibeu – premiado
  • 1994 – Rio de Janeiro RJ – LivroObjeto: a fronteira dos vazios, no CCBB
  • 1995 – Rio de Janeiro RJ – O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateubriand, no MAM/RJ
  • 1994 – Rio de Janeiro RJ – Trincheiras: arte e política no Brasil, no MAM/RJ
  • 1994 – São Paulo SP – Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
  • 1994 – São Paulo SP – O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, no Itaú Cultural
  • 1994 – São Paulo SP – Poética da Resistência: aspectos da gravura brasileira, na Galeria de Arte do Sesi
  • 1995 – Erfurt (Alemanha) – Configura 2 – Dialog der Kulturen, na Gallery Fischmark
  • 1995 – Rio de Janeiro RJ – A Arma Fálica, no Rio Arte
  • 1995 – São Paulo SP – Livro-Objeto: a fronteira dos vazios, no MAM/SP
  • 1996 – Brasília DF – O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, no Itaú Galeria
  • 1996 – Niterói RJ – Arte Contemporânea Brasileira na Coleção João Sattamini, no MAC/Niterói
  • 1997 – Nova York (Estados Unidos) – Re-Aligning Visions: alternative currents in South American drawing, no El Museo del Barrio
  • 1997 – Little Rock (Estados Unidos) – Re-Aligning Visions: alternative currents in South American drawing, no Arkansas Art Center
  • 1997 – Porto Alegre RS – 1ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, na Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul
  • 1998 – Austin (Estados Unidos), Caracas (Venezuela) e Monterrey (México) – Re-Aligning: alternative currents in South American drawing, na Archer M. Huntington Art Gallery, Museo de Bellas Artes e no Museo de Arte Contemporáneo
  • 1998 – Niterói RJ – Ocupações Descobrimentos, no MAC/Niterói
  • 1998 – Rio de Janeiro RJ – Anos 60/70: Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
  • 1998 – Rio de Janeiro RJ – Trinta Anos de 68, no CCBB
  • 1998 – São Paulo SP – 24ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
  • 1998 – São Paulo SP – Formas Transitivas: arte brasileira, construção e invenção 1970/1998, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 1998 – São Paulo SP – Fronteiras, no Itaú Cultural
  • 1998 – São Paulo SP – Múltiplos, na Valu Oria Galeria de Arte
  • 1998 – São Paulo SP – O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM/RJ, no Masp
  • 1998 – São Paulo SP – Teoria dos Valores, no MAM/SP
  • 1999 – Miami (Estados Unidos) – Re-Aligning Visions: alternative currents in South American drawing, no Miami Art Museum
  • 1999 – Nova York (Estados Unidos) – Global Conceptualism: points of origins 1950s-1980s, no The Queens Museum of Art
  • 1999 – Nova York – Global Conceptualism: point of origin 1950-80, no Queens Museum of Art
  • 1999 – Minneapolis – Global Conceptualism: point of origin 1950-80, no Walker Art Center
  • 1999 – Miami (Estados Unidos) – Global Conceptualism: point of origin 1950-80, no Miami Art Museum
  • 1999 – Rio de Janeiro RJ – Cotidiano/Arte. O Objeto – Anos 60/90, no MAM/RJ
  • 1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. O Consumo – Beba Mona Lisa, no Itaú Cultural
  • 1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. O Objeto – Anos 60/90, no Itaú Cultural
  • 2000 – Madri (Espanha) – Versiones del Sur: Cinco Propuestas en Torno a la Arte en América, no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía
  • 2000 – Niterói RJ – Pinturas na Coleção João Sattamini, no Museu de Arte Contemporânea
  • 2000 – Rio de Janeiro RJ – Jornal Aberto, no Museu do Telephone
  • 2000 – Rio de Janeiro RJ – Situações: arte brasileira anos 70, na Fundação Casa França-Brasil
  • 2000 – São Paulo SP – Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento. Arte Contemporânea, na Fundação Bienal
  • 2000 – São Paulo SP – Leituras Construtivas, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 2001 – Campinas SP – (quase) Efêmera Arte, no Itaú Cultural
  • 2001 – Nova York (Estados Unidos) – Brazil: body and soul, no Solomon R. Guggenheim Museum
  • 2001 – Oxford (Reino Unido) – Experiment Experiência: art in Brazil 1958-2000, no Museum of Modern Art
  • 2001 – Rio de Janeiro RJ – A Trajetória: o experimento do artista, a trajetória e o processo, na Funarte
  • 2001 – Rio de Janeiro RJ – Aquarela Brasileira, no Centro Cultural Light
  • 2001 – Rio de Janeiro RJ – O Espírito de Nossa Época, no MAM/RJ
  • 2001 – São Paulo SP – Anos 70: Trajetórias, no Itaú Cultural
  • 2001 – São Paulo SP – O Espírito de Nossa Época, no MAM/SP
  • 2001 – São Paulo SP – Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Artefoto, no CCBB
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Entre a Imagem e a Palavra: módulo 2, na Sala MAM-Cittá América
  • 2002 – Rio de Janeiro RJ – Identidades: o retrato brasileiro na Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
  • 2002 – São Paulo SP – A Forma e a Imagem Técnica na Arte do Rio de Janeiro: 1950-1975, no Paço das Artes
  • 2002 – São Paulo SP – Mapa do Agora: arte brasileira recente na Coleção João Sattamini do Museu de Arte Contemporânea de Niterói, no Instituto Tomie Ohtake
  • 2003 – Brasília DF – Artefoto, no CCBB
  • 2003 – Campos dos Goytacazes RJ – Poema Planar-Espacial, no Sesc
  • 2003 – Madri (Espanha) – Arco/2003, no Parque Ferial Juan Carlos I
  • 2003 – Nova Friburgo RJ – Poema Planar-Espacial, na Galeria Sesc Nova Friburgo
  • 2003 – Rio de Janeiro RJ – Bandeiras do Brasil, no Museu da República
  • 2003 – São Paulo SP – A Subversão dos Meios, no Itaú Cultural
  • 2003 – São Paulo SP – Arco 2003, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 2003 – São Paulo SP – Arte e Sociedade: uma relação polêmica, no Itaú Cultural
  • 2004 – São Paulo SP – Arte Contemporânea: uma história em aberto, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
  • 2005 – Belo Horizonte MG – 40/80: uma mostra de arte brasileira, na Léo Bahia Arte Contemporânea Manuel